Arquivo mensal: fevereiro 2010

Como agir em um terremoto?

Para escutar enquanto se lê: canção especial.

A Terra anda um pouco revoltada. Estamos completando dois meses de 2010 e uma série de desastres naturais já aconteceram. Morrem mais de 200.000 em janeiro no Haitias águas despencaram no Brasilem Portugalum iceberg gigante se desprendeu da AntárticaRio de Janeiro está fritando ovo em calçadaa neve está castigando os vários cantos do Estados Unidos, e agora, nosso admirável vizinho Chile treme 8,8 graus richterianos.

Antes e depois: Palácio Nacional, Haiti.

Antes e depois: Palácio Nacional, Haiti.

Na América Central não está nada muito diferente.  Terça-feira, um 5,6 passou pela Guatemala. Quarta-feira, um 6,3apareceu por aqui. Como não estou no país em cima das placas tectônicas mais tranquilas do mundo e,  como qualquer brasileiro, não estou acostumados comum país epiléptico, a idéia de passar por uma labirintite me assusta um pouco.

Ok, felizmente nada grave aconteceu aqui na Costa Rica. O chão não tremeu aqui para mim ainda (um dia o sofá fez de conta que mexeu, mas não conta), mas com o Globo dançando o tchan eu fico pensando como reagiria, caso acontecesse.

É, preciso me preparar. Fui perguntar pro Google: Como agir em um terremoto? E se eu não estiver em casa? E se estiver dirigindo? E se estou andando na rua, tá susse? Ele me respondeu.

Regras básicas de conduta

Não se desespere, fique calmo. Não saia correndo. Proteja a cabeça. Não utilize elevadores, utilize escadas (problema detectado: descer e tentar sair do prédio ou subir e receber menos concreto sobre a cabeça?).

Em locais fechados

Esconda-se embaixo de objetos fortes, como mesas e escrivaninhas. Busque abrigo perto de pilares e vigas de sustentação do local. Afaste-se de aquecedores de água, botijão de gás, fonte de eletricidade, vidraças, estantes e objetos suspensos. Espere o tremor (do chão ou das pernas?) passar para sair. A estrutura do edifício pode ter sido danificado durante o rebolado, então sem dúvida, saia do imóvel após o tremor. Não queira sair do local de carro, as ruas devem estar um caos e você pode prejudicar as ações de resgate.

Dentro do carro

Se você está em perímetro urbano, próximo de muitas construções, abandone seu carro e procure um local mais seguro (até porque o carro limita sua visão). Mas não, não o deixe simplesmente jogado na rua, procure não bloquear passagem, viaturas podem precisar passar. Se está em um local sem edifícios muito altos, dirija até lugares abertos e ligue seu rádio no noticiário. Evite atravessar pontes e viadutos. Cuidado com fios de alta tensão.

Sob os escombros

Acalme-se, de verdade. Preserve o ar que existe ao seu redor. Mantenha o fôlego. Os salvamentos costuma começar uma hora  após o terremoto, então aguarde um pouco antes de gritar ou fazer barulho para chamar atenção. Exatamente, poupe suas energias.

Lembre-se que você precisa pensar em tudo isso em segundos, já que um terremoto não costuma durar mais que dois minutos. Já que o mundo entrou na onda do Rebolation, pregue seus móveis no chão e cole um post-it na geladeira com seu manual de sobrevivência.

Publicado por Tiago Pizzolo

Enquanto a Disney não vem…

Estava eu aqui, no marasmo, quando lembrei que estão dizendo por aí – e quando eu digo por aí, leia Curitiba – que a Disney já tem tudo arquitetado para montar seu mais novo (e único) Parque na América do Sul. Pois é, e não para por aqui. Já se fala até em uma divisão em 4 partes, uma parecida com o Animal Kingdom, um parque aquático, uma área mais radical e outra de hotel e compras.

E olha que o papo já é antigo. Lembro que ano passado a gente – sim, nós mesmos, donos desses blog -, já discutiu isso exaustivamente. Eu não boto fé. Mas isso não vem ao caso, haha, o que vem ao caso é que parece que os boatos chegaram até a Disney e o mundo mágico desmentiu (infelizmente).

Então, eu tive uma ideia. Enquanto a Disney buni não chega, poderiam criar um parque “Disney, a hora do terror”. Confesso que me inspirei nas artes criadas pelo americano Jeffrey Thomas (e confesso² que nunca imaginei que as princesas pudessem ficar tão aterrorizantes!).

Ele distorceu com maestria o universo mágico da Disney e conseguiu deixar até os bichinhos, fiéis escudeiros das princesas, absurdamente malvados. Até os olhinhos têm um… brilho de maldade.

Branca de Neve e os Sete (SETE, viu Ti?) Anões

Mas é sério, #fikdica pros empreenderores: façam uma Twisted DisneyLand Brazil enquanto não temos a original. Eu iria, haha, seria divertido.

Isso tudo me lembrou de umas fotos que eu vi com as “princesas” reais. Algo do tipo… “Se a Bela Adormecida fosse de verdade, hoje ela estaria assim…” e é muito engraçado.

Branca de Neve

A Branca de Neve e o Príncipe Folgado

E, falando em princesas um pouco mais sombrias, vale lembrar que a “Alice in Wonderland” do Tim Burton – provavelmente uma das obras mais diferentes da Disney no quesito “Princesas” – chega aqui em abril.

Fica aqui a galeria com as outras princesas “dark” e as “reais”.

Links relacionados:

Diz que me diz, Disney vem não vem (as notícias e a “desmentira”)
Príncipes da Disney em ensaio sexy
(e um pouco gay, haha)
Princesas da Disney vestidas com as roupas de seus vilões
O que surgiu da união Marvel/Disney
Princesas Pin-up Disney, por Amy Mebberson

Publicado por: Lê Scalia

Ignorance is bliss

A ignorância é uma bênção.”

Esse famoso ditado americano, parecido com o nosso “O que os olhos não vêem, o coração não sente” (o que a gente desconhece, não machuca. Por isso, ignorar algo é uma bênção),  tem adquirido um outro sentido por aqui.

Temos visto, esses dias aqui no Brasil, a vitória da ignorância. E embora eu pudesse estar falando de muitas coisas, estou me referindo ao Marcelo Dourado, participante² do Big Brother Brasil.

Por todo lado, pessoas defendem o lutador. No entanto, eu não consigo ver uma única razão para isso. Alguém que se esconde atrás de uma honestidade grosseira, achando que por isso pode falar e ofender todo mundo, e dono de uma grosseria sem igual, não pode ser considerado bom. Porque xingar o mundo e chamar pra briga não são sinais de sinceridade e coragem, e sim de ignorância.

Ele parece um homem primitivo, não só no jeito físico, mas principalmente no seu modo de pensar. Machista, nazista e desrespeitoso. Isso sem falar homofóbico e burro pouco informado (ou alguém se esqueceu de seu super comentário de que só gays pegam AIDS porque a doença só é transmitida de homem para homem, mulher não transmite para o homem…………………………….).

Mas eu não quero julgá-lo, e sei que posso estar errada. Mas o que me deixa descrente e muito decepcionada é o apoio popular a ele. Sério, isso é preocupante. Será que vivemos em uma sociedade tão decadente, que Marcelo Dourado é visto como bom exemplo? É visto como modelo de valores por sua intolerância e brutalidade?

Espero que eu esteja enganada. Espero que essa febre dourada desapareça assim como surgiu. Espero que os bons valores, a boa índole e o caráter prevaleçam. Não só nesse BBB, até porque, está difícil achar alguém que preste ali, mas na vida. Espero que essas pessoas que hoje admiram esse, por falta de palavra melhor, ogro, possam um dia entender que ele personifica valores a serem combatidos: ignorância, violência, falta de educação e de respeito.

E que a Rede Globo também seja mais cuidadosa em suas escolhas. Apesar disso, nada me tira da cabeça que esse vencedor já está escolhido. Por que outra razão a emissora iria buscar um perdedor de outra edição? O Brasil já teve que aguentá-lo uma vez, por que isso de novo? Um acordo? 1 milhão e meio viram 500 mil? Não sei. Desconfio.

Li na Folha de São Paulo que o Dourado só tem essa tolerância do Brasil porque já é conhecido. Porque se fosse um participante novo, com tais características, já teria saído. E concordo plenamente. Aliás, para um país considerado moralista, o apoio ao Dourado tem me surpreendido mais ainda.

Não entendeu tamanha antipatia pelo Dourado? Fica aqui uma pequena fala ilustrativa:

“Ela foi covarde porque ela é mulher. Primeiro, porque ela sabe que eu não bato em mulher. Segundo, porque ela sabe que eu não posso agredir ninguém aqui no programa porque eu sou expulso. Mas a maneira como ela foi batendo no peito e apontando o dedo pra mim era pra mim ter quebrado o dedo dela e ter dado um monte de porrada e ter deixado ela desmaiada no hospital“.

Pois é.

Pooois é.

Publicado por: Lê Scalia

Publicidade em forma de Cinema

Eu penso que, com a chegada da TV digital (que ninguém sabe direito o que faz ainda…) os comerciais de TV, aqueles bacaninhas de 30 segundos, vão mudar. Acho que o marketing vai ganhar muito mais importância em campanhas publicitárias, e a propaganda em si tem dois caminhos a seguir: o da interatividade e o do entretenimento. Na verdade, uma coisa não exclui a outra, e a Publicidade sempre usou do entretenimento para vender. E é foda quando vemos um “comercial” que junta entretenimento e arte. E no final, aquele “aaah, é uma propaganda!”.

Afinal, comerciais são filmes. Filmes publicitários, mas a gente chama só de filme. Por que então não ser um filme com cara de Cinema? Ou ainda, uma produção de diretores como Martin Scorsese ou Baz Luhrmann, de Moulin Rouge? Com certeza há comerciais muito mais caros do que filmes de Hollywood.

Um curta-metragem. É uma ótima desculpa para vender um produto. Abaixo, 3 filmes que chamaram a atenção há algum tempo. Com direito a atores hollywoodianos.

Chanel – Baz Luhrmann – com Nicole Kidman e Rodrigo Santoro – 2 min.

Chanel – Jean-Pierre Jeunet – com Audrey Tautou – 2 min.

Key to Reserva – Martin Scorsese – 9 min.

Infelizmente todos os vídeos desse filme estão sem áudio no YouTube. Mas vale muito a pena ver. Clique aqui.

Publicado por Lu

Idas e Vindas do Amor

Idas e Vindas do Amor (Valentine’s Day)

Tem certas vezes que a ida ao Cinema é mara. Na sessão do filme recheado de estrelas hollywoodianas saí com essa sensação. Começou logo pelos trailers: The Blind Side – Um Sonho Possível; It’s Complicated - Simplesmente Complicado; e Brothers – Entre Irmãos (3 excelentes trailers). Além de um outro lá que tinha como maior atrativo o “astro da saga crepúsculo”, e que gerou mais alguns comentários sobre a incapacidade da Meyer.

Agora, sobre o filme: pegue Simplesmente Amor (Love Actually) e substitua por Idas e Vindas do Amor (Valentine’s Day). Junte o elenco de maiores estrelas inglesas e troque-o por queridinhos de Hollywood. Por fim, deixe de lado o Natal inglês e abrace o Dia dos Namorados norte-americano.

É brincadeira, mas é a mais pura verdade. Se você assistiu o primeiro, é impossível não notar as semelhanças. Aliás, vai além disso. O mote do filme é o mesmo. Várias pessoas diferentes que por uma razão ou outra têm suas histórias conectadas em uma data comemorativa. A diferença primordial aqui, e, veja bem, isso muda tudo, é que enquanto um pende para o drama o outro é uma comédia leve.

Ultimamente tenho tido dificuldades em encontrar uma comédia que, de fato, me fizesse rir. Tarefa que Valentine’s Day cumpriu com méritos. Fui à sessão sem grandes expectativas. Embora esperasse um filme legal, principalmente pelo elenco, tinha um pé atrás com a mescla dos enredos.

Todas as minhas dúvidas e temores ficaram de lado logo que o filme começou. Me diverti bastante. O longa conseguiu aliar situações atípicas com personalidades verossímeis (embora exageradas). Eu diria que é um comédia romântica ao nível de seu bom diretor: Garry Marshall. Tendo Uma Linda Mulher, Noiva em Fuga, e O Diário da Princesa 1 e 2 no currículo, Garry contou com suas duas protegidas em papéis um tanto quanto inusitados.

Julia Roberts convenceu como militar, e foi, pra mim, o foco mais bonito. Já Anne Hathaway mostrou que vende comédia muito muito bem. Mas nem dá pra falar de todo mundo. Todo o elenco está muito bem. Parando pra pensar, eu não trocaria nenhum ator. Nem mesmo a dupla Taylor & Taylor. São engraçados, parecem à vontade com seus papéis.

McDreamy + McSteamy = McMovie. É engraçado ver os atores de Grey’s Anatomy interpretando outros papéis, mas atuando juntos. Mas, repito, não dá pra falar de todo mundo. Estão todos bem. Garry uniu novos e velhos talentos e deu certo, teve química. A trilha sonora é típica de um bom filme americano. Não é nada memorável, mas cumpre bem o seu papel.

São quase duas horas que passam rápidas. E que, vez ou outra, te fazem pensar “eu conheço alguém assim” ou mesmo se identificar com alguma situação. Não fique pensando no filme e nem espere uma obra prima, mas vá disposto a duas horas de boas risadas e bons sorrisos.

(Aliás, fique até o final para ver a piadinha da Julia Roberts. Vale pelo filme todo.)

Valentine's Day

Links  relacionados:

Trailer de Simplesmente Amor

Posts relacionados:

Hoje é Dia de São Valentim

Publicado por: Lê Scalia

Maravilhas e polêmicas do Photoshop

E por falar nos 20 anos do Photoshop e suas maravilhas alcançadas, achei aqui um e-mail até que velho, fazendo uma brincadeirinha.

Este sim é um creme rejuvenescedor potente. Esqueça Natura, Avon, L’oreal… e todas as marcas tradicionais que você adora. Chegou o creme Adobe Photoshop.

Antes...

e depois!

Fantástico, não? É tudo o que o produto diz: age instantaneamente e acaba com todas as imperfeições. É, chegamos na era das fraudes digitais, e alguns países já estão protegendo seus consumidores de anúncios com imagens alteradas. São os casos da Inglaterra e da França.

Um anúncio de um creme antirrugas da Olay fez a justiça se mexer no Reino Unido. A imagem do anúncio mostrava a ex-modelo britânica Twiggy, de 60 anos. 60 mas nenhuma ruga? Não precisava de nenhum expert para dizer que a imagem fora alterada. Mais de 700 pessoas reclamaram e o anúncio teve sua veiculação proibida, o que fez a empresa refazer o anúncio, com uma imagem, digamos, mais verossímel.

Agora, se alguém usar o amigo Photoshop em anúncios de cosméticos, os devidos créditos deverão ser dados com a frase “esta imagem foi modificada digitalmente”. Gente, como é que isso ainda não chegou ao Brasil? A nossa Publicidade é cheia de regulamentações…

Bem, eu acho justo. Um novo desafio aos publicitários. Como vender um creme antirrugas usando uma imagem real?

Posts relacionados:
2.0
Quantos sorrisos você tem?

Publicado por Lu

Por trás de toda (grande) música…

O que Evanescence, Celine Dion, Backstreet Boys, Kelly Clarkson e as três integrantes femininas desse blog têm em comum?

Dica: não é só o fato óbvio de serem todos cantores. Não, não, vai mais além. E, acredite, por mais que esses artistas tenham estilos diferentes, eles têm sim um importante ponto em comum. E esse ponto não só tem nome, como sobrenome: David Hodges.

Se te lembrou algo mas você não sabe o que é, outra dica: David Hodges surgiu para o mundo quando entrou, em 1999, no Evanescence e lançou Fallen, o primeiro disco da banda, em 2002. Ele era o tecladista, e também cantava algumas músicas com a Amy Lee. Além disso, ajudou a escrever alguns dos maiores hits do Evanescence: “Bring Me To Life” e “My Immortal”.

Nem teve tempo pra comemorar o álbum, que recebeu 2 Grammy. Lá se foi ele, por “diferenças criativas”.

Como todo artista que se preze, ele não conseguiu ficar parado e formou, em 2003, outra banda. Dessa vez, Trading Yesterday (banda que você, provavelmente, nunca ouviu falar. Assim como a grande maioria das pessoas.). E eu preciso admitir: a banda me conquistou com seu jeitinho de Dashboard Confessional/Secondhand Serenade mais doce.

Pra quem, como eu, gosta de músicas mais calmas, More Than This é o CD. Baladinhas bem gostosas de ouvir, e TY conseguiu a proeza de me fazer gostar de todas as suas músicas. Mas, como o nosso garoto em destaque do dia é um pouco inconstante, ele mudou o nome da banda pra The Age of Information e fez uma experimentações um tanto quanto… desnecessárias.

Mais um de seus projetos que chegou ao fim. Quando TAoI acabou, ele entrou em um projeto solo e, hoje, digamos que está engajado com músicas de “fundo moral”. Mas é interessante ver como suas composições estouraram através de outros cantores.

Something That I Already Know. [Backstreet Boys]
Addicted. [Kelly Clarkson]¹
Crush. [David Archuleta]
Alone*. [Celine Dion]
Because Of You. [Kelly Clarkson]²
E mais uma leva incontável de músicas e artistas. Com uma quedinha especial pelos participantes do American Idol, começando pela Kelly(!) e passando por Carrie Underwood, e, mais recentemente, David Archuleta.

Quedinha aliás bem grande, principalmente quando se tratava da primeira vencedora do American Idol. Enquanto escreviam sucessos para o primeiro álbum dela, Kelly e David começaram a namorar. O problema foi quando uma ex dele entrou em cena.

O interessante de términos de famosos é que a briga publicamente selada acaba gerando “bons” resultados. Ou não tão bons assim. Lembra de Never Again, de My December? Então, já descobriu com quem a Kelly Clarkson estava tão decepcionada. O que você provavelmente não conheceu foi o outro lado, a resposta do Hodges. Just a Little Girl. Precisa dizer mais?

Eu, obviamente, tomo o partido da Kelly. Mas até vale esquecer todo esse fuzuê pra continuar ouvindo Under My Skin ou May I. Dormir ouvindo Shattered e acordar com She is the Sunlight. É. Trading Yesterday me conquistou. ;]

(E pra não terminar um post sobre música sem nenhum vídeo no blog, escolhi Alone*, da Celine Dion por um motivo especial. O elenco de gLee cantou em um episódio e aí me ganha, né. Só não coloquei a gente cantando Because Of You no karaoke porque a bateria – infelizmente – tinha acabado e nosso show não foi gravado)

*Produção.

Links in e úteis:

Para conferir a DR a nível internacional da Kelly Clarkson e do David Hodges, clique aqui (Never Again) e aqui (Just a Little Girl).

More Than This – Trading Yesterday, download (CD).

Mais algumas músicas do Trading Yesterday para download.

Publicado por: Lê Scalia

2.0

Hoje o queridinho de todos que trabalham com imagens (e também dos desocupados que gostam de ficar brincando) completa 20 anos de vida. Sim, sim, o Photoshop já atingiu 2 décadas. Acredita?
Pois é, o que começou assim:

Photoshop baby, em 1990

Agora já tá assim, todo moderninho:

20 anos depois...

Então, você se pergunta: mas por que ele faz tanto sucesso?

Ah, a resposta é simples. O Photoshop não faz milagre, mas ele chega bem perto. Pivô de grandes discussões, ele segue poderoso, salvando grande parte dos famosos. Principalmente no se refere ao combo mulher + idade, ou então, mulher + corpo não-escultural. (Como pode ser visto a seguir.)

Madonna, since 1940 x Madonna, since 1980

É, caros amigos, o Photoshop tá ficando velhinho. Imagino o que vem a seguir, quando ele estiver tão velho que nossos netos vão rir das alterações mais pro feitas nele. Até lá, a gente se diverte com pessoas à toa (mas não menos talentosas) que nos brindam com essas obras de arte.

Links (in)úteis:

Bizarrices do Photoshop na Folha de São Paulo
Photoshop Disasters (é quase um jogo dos 7 erros encontrar as coisas, uma pior que a outra haha)

Publicado por: Lê Scalia

Concurso para cartaz da Feira de Profissões da UFPR

Todo ano a Universidade Federal do Paraná – UFPR – realiza a Feira de Profissões, um evento em que alunos de todos os cursos se organizam para tirar dúvidas e informar sobre o curso que fazem. Alunos do Ensino Médio de toda a cidade de Curitiba, e também do Paraná, vêm conferir o que rola na feira: palestras, atrações como pequenos experimentos científicos, exposição de animais… etc. Particularmente, acho uma iniciativa muito legal. E se você está na dúvida de que carreira seguir, a melhor coisa é conversar com alguém que está no curso.

Este ano, a Feira de Profissões de UFPR será realizada entre os dias 20 a 22 de agosto. Mas a organização já começou a trabalhar: está rolando um concurso para escolher o cartaz da Feira de 2010. O vencedor ganha 2 mil e 500 reais. Quer participar?

Os trabalhos podem ser entregues até as 18 horas do dia 19 de março, na sede da ACS, localizada na rua Dr. Faivre, 405, Edifício D. Pedro II, Centro, em Curitiba.

Serão aceitos trabalhos recebidos pelos Correios entre os dias 11 e 19 de março.

O cartaz deve ser concebido em formato 64 por 44 centímetros, em sentido horizontal ou vertical, com máximo de quatro cores (policromia).

Uma comissão indicada pela UFPR, formada por profissionais da área de reconhecida competência, fará o julgamento das propostas.

Todos os cartazes inscritos serão expostos durante a realização da feira, mediante autorização de autores. A feira acontece entre os dias 20 e 22 de agosto.

Clique aqui para acessar o edital. E boa sorte!

Veja abaixo alguns dos cartazes dos últimos anos.

Publicado por Biscoitos Sortidos

Os slogans da Dengue

Dengue mata. Todo ano tem campanha. Já vi até campanha fora de época, cujo conceito era “Dengue se combate todo dia”. Mas todo verão é a mesma coisa. Mal saímos da “neura” da gripe suína, lá vem a Dengue, zumbindo em nossos ouvidos. Em São José do Rio Preto, onde vim passar o Carnaval, tem-se uma média de 500 novos casos por dia. Parece até que é a cidade com a maior taxa de infecção do país. O quadro é de uma epidemia que pode se tornar uma pandemia. – Daí eu digo mas pandemia é quando atinge o mundo inteiro! Mas não: você pode ter pandemia em uma cidade, quando a doença está presente em todos os bairros, por exemplo. Ou algo assim.

Ok, e o que é que está faltando? Digo, de quem é a culpa? Do governo, que não faz a conscientização que deveria? Das pessoas, que acham que o problema não é delas? Bem, o problema é sim de todos, infelizmente. Na minha opinião, as campanhas de combate contra a Dengue tem passado a mensagem: dengue mata, dengue é um problema de todos, todos temos que combater a dengue.

Para este ano, o governo federal preparou um material bem vasto para a campanha nacional. Tem material dirigido aos cidadãos, aos profissionais da saúde e aos gestores públicos. O site www.combatadengue.com.br disponibiliza todo o material da campanha para download, além de alertar para a prevenção, os sintomas e os cuidados da doença.

Legal, mas muito governo. Poderia ser muito mais legal. Mas eu acho que nada funciona, neste caso, se não houver apoio dos meios de comunicação, como o William Bonner e a Fátima Bernardes alertando para os perigos da doença. Ou no Big Brother, ou em alguma novela. Já pensou a Luciana com dengue? Tá, lembrei agora que já teve uma novela com uma pequena epidemia de dengue nos personagens. Mas tem que ser novela das 8. E tem que ser do Manoel Carlos, que sabe dar uma drama que só.

Bem, minha admiração vai para o cartaz abaixo. Infelizmente, não sei de quando é, nem de que campanha este material faz parte. Foi o melhor até agora que eu vi.

Publicado por Lu

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: