Dexter season finale: SPOILERS

I am a father... a son... a serial killer.

Só repetindo, pra evitar tentativas de assassinato, que este post contém milhões de SPOILERS. De todas as temporadas, mas em especial, do episódio transmitido ontem à noite pelo Showtime.

E, falando nisso, vamos lá. It’s showtime.

Venho, dois anos depois da morte da Rita, boquiaberta escrever sobre Dexter.

Diferentemente da 4ª temporada, esse fim chocante veio após alguns episódios mornos. Ok, talvez eu esteja sendo injusta… Dexter nunca é morno. Dexter esse ano foi bom. E bom é o patamar mínimo que a série alcança. Teve, sim, alguns ótimos momentos e os 3 últimos eps, pelo menos, foram muito legais.

Mas, de novo, tudo isso pode ser esquecido e/ou deixado de lado quando você pensa no que aconteceu.

Deb, Debra Morgan – a fucking tenente  -, descobriu que seu idolatrado irmão não é exatamente o herói que ela pensava que fosse. Pra piorar, ela descobre o segredo, o dark passenger de Dex ao mesmo tempo em que percebe estar apaixonada por seu meio irmão.

É difícil até encontrar palavras para falar sobre isso. Todo mundo já teve uma experiência na qual você está lá, todo bobo apaixonado, quando descobre que a pessoa não é como você imaginava. Como você idealizava.

O baque jé é considerável. Então, o que fazer quando você, que é uma policial, está apaixonada pelo seu meio irmão e descobre que ele é um serial killer?

Foco nessa frase.

Basta imaginar essa situação que todo o prestígio da série se justifica. Dexter não tem medo de ousar. Não teme matar personagens queridos, entrar em assuntos delicados ou colocar seus protagonistas em situações incrivelmente tensas. (Apesar de, é claro, você saber que no fim o assassino-mocinho irá se safar. Afinal, a série leva seu nome…)

Mas é por tudo isso que essa é, provavelmente, a única série atual capaz de terminar um episódio, ou mesmo uma temporada, te deixando com nada além de um “WTF?!” entalado na garganta.

Enfim, é hora de falar desta 6ª temporada de Dexter, então vamos lá.

Particularmente posso dizer que o enredo dessa season não me interessou muito. Talvez porque eu não tenha me sentido confortável com o tema abordado, uma vez que me irrita e entristece quando isso acontece na vida real: usar a fé, usar a religião, usar Deus, como justificativa para a morte. Não vejo nada mais contraditório. E, talvez, por vermos tanto isso no mundo real, eu não tenha me empolgado em assistir também em uma das minhas séries favoritas. Por outro lado, ver a “espiritualidade” do Dexter foi interessante. E a maneira como as coisas mudaram e se desenvolveram nessa temporada também.

Dito isso e ignorada minha opinião pessoal, temos uma temporada com alguns bons momentos, como 1. o caráter ambíguo do estagiário nerd Louis (e seus interesses duvidosos), 2. a relação entre Dex e Harrison evoluindo – mostrando novamente o lado vulnerável do anti-herói, 3. as aparições de Mos Def, 4. o momento em que descobrimos que Gellar está morto (!) e o grande bafafá desse sexto ano: 5. a repentina paixão de Deb por Dexter.

Analisando por partes:

1. Elo pra próxima temporada onde, muito provavelmente, Louis será nosso vilão.

2. Quando Rita morreu, Dexter perdeu o que o ligava à humanidade. Algo que eu gostava muito. Ele retomou isso com o Harrison e acabou protagonizando cenas realmente doces. É o contraponto em Dexter que faz com que todos o amem.

3. O “Brother Sam” também conquistou Dexter e tornou-se um amigo, demorei um pouco, mas gostei. E, claro, Mos Def é “único” (por falta de descrição melhor).

4. Muita gente disse por aí que “viu isso chegando”, que adivinhou a morte do professor. Sinceramente, eu fiquei em choque. Não fazia ideia, embora não tivesse entendido como é que algumas coisas como ele procurado pela polícia, andava tranquilamente por aí e nem o fato de ser o professor que matara a todos. Como se na primeira morte ele nem descera do carro? Enfim, quando o Dex abriu o freezer eu quase caí da cadeira.

5. Deb. Esse tópico é complexo e nos leva à cena final da temporada, então, falemos mais a respeito dele.

Quando a psicóloga da Debra começou a fazer perguntas a ela sobre o Dexter, daquele jeitinho de quem quer que você chegue a alguma conclusão sozinha, eu imaginei que ela pudesse insinuar um romance.

Até aí, tudo bem. Ela insinuaria, a Deb diria um “are you fucking INSANE?” e, no máximo, ela iria se pegar imaginando se aquilo teria algum fundamento.

Mas eis que veio o silêncio de quem não sabe responder uma pergunta diretamente. Eis que veio o sonho. Eis que veio o “Eu te amo”. Eis que vieram os “awkward moment” quando estavam juntos. Eis que, por mais inacreditável que possa parecer, veio a confissão dela: estava apaixonada, APAIXONADA, por seu meio irmão.

Nessa parte do episódio eu já estava sem fôlego. Sério. Eu já tava pensando em milhões de cenários, um mais impossível que o outro, pra tentar entender o que iria acontecer a seguir.

A ideia do Casal Deb/Dex, enquanto algo imaginário, não me incomoda. Não sei como eu iria reagir se realmente fosse levado a sério, mas no plano das ideias eu estava lidando bem com isso. Sabe como é… eu adorava a Rita. Odiava a Lila. Gostava da Lumen. E, bom, a Debra é minha personagem favorita.

Compreendo o quanto isso pode ser problemático e acredito que os roteiristas – embora tenham dito que a opinião pública não irá mudar os rumos da trama – não irão pra frente com a situação.

Devo dizer também que o casal tem química. Culpa do casamento dos dois. Mas já que falamos nisso, pense. Você se casa com seu colega de trabalho. Vocês são irmãos no enredo, ou seja, sem chances de grandes coisas. Eis que seus roteiristas decidem que você terá sonhos um pouco mais “significativos”. Ou que vai dizer um “eu te amo” enquanto seu parceiro está meio sem roupa. É isso que eu chamo de master of trolling.

Voltemos aos dois. De uma coisa eu sei: a invenção do amor da Deb pelo Dexter foi fudamental para o que irá acontecer na sétima temporada. Basta pensar na season finale passada. Debra quase pegou Dexter e Lumen, mas os deixou ir embora. Hoje, ver a Deb entrando na igreja quase me matou do coração. Por que você demorou tanto, Dexter??? Confesso: pausei a cena pra respirar. Eu não podia acreditar que ela realmente o veria matando alguém (ainda mais com a série renovada pra 2 temporadas).

Agora, pense rápido: Na quinta temporada, caso os pegasse, Deb perdoaria Dexter?

E, então, pense nisso: Deb, apaixonada e grata a Dexter – por ter salvado sua vida mais uma vez -, perdoará seu irmão? Pra mim o ponto crucial é esse.

Se faltava algo para que Debra Morgan não entregasse Dexter Morgan, não falta mais.

Ficam as possibilidades. O que ela irá fazer? Vai contar a ele mesmo assim? Até onde ele irá conversar com ela sobre seu “passageiro”? Deb irá compreender o código de seu pai? (<– eu acho que isso fará muita diferença) Até que ponto ela conseguirá perdoar Dexter? Como ficará a relação dos dois? O que fazer entre o dever e a família? Tenso.

Agora fica a grande questão… como aguentar esperar até o ano que vem? Aceito sugestões.

(E, assim, com esse season finale, Dexter continua ocupando o posto de única série #epic. Não decepciona nunca.)

Oh, God.

About these ads

Sobre Lê Scalia

Mineira, corinthiana e publicitária. Apaixonada por cinema, também adora viajar: pelo mundo, por um livro ou pela vida. Às vezes irônica, sempre intolerante: a ignorância, falta de respeito e lactose. Pra mais @LeScalia.

Publicado em 19/12/2011, em Séries e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 17 Comentários.

  1. Não me empolguei em nada. Essa paixão repentina da Debra é um absurdo. Antes essa ligação dela com o Dexter era atribuída à relação – ou a falta de relação – dela com o pai, que priorizava o Dexter. Isso foi uma invenção dos roteiristas. Jogou no ralo a maior tensão da série, que era a relação Debra/Dexter como irmãos. E se eles não utilizarem isso na próxima temporada, perfeito!!!! Mas fazerem disso um tema dessa foi ridículo. Acho que a descoberta da Debra poderia ser feita sem essa paixonite absurda e, ainda, na última temporada. Não vejo como – com essa descoberta – a série possa ser interessante por dois anos. Enfim, não gostei de nada – de importante – nessa temporada rs.

  2. Victor Méndez

    Temporada cheia de erros, coisas previsiveis, e principalmente, coisas absurdas.
    Season finale já esperado desde o final da 5ª temporada, quando a Debra deixa o Dexter escapar, mas não deixou de ser impressionante ver uma cena dessas, uma das melhores de toda a série. Também não podemos dizer que a temporada decepcionou, afinal não se pode deixar de lado toda a evolução da série e os pontos positivos que aconteceram na temporada. Talvez nada que venha pela frente seja tão impressionante e tão incrível como o final com o Trinity Killer, afinal é difícil superar uma temporada e um season finale como aquele.
    E quanto a Debra se apaixonar pelo Dexter, absurdamente impossível. Apelaram até demais nessa parte, e para o bem da série não devem continuar com isso.
    Tirando algumas coisinhas ruins pelo caminho, Dexter sem dúvidas é uma série épica e sempre será lembrada. Vamos esperar por mais coisas boas, que virão ;D

    • Oi Victor! Concordo com alguns pontos do q vc comentou… em especial sobre o Trinity. Nunca vão conseguir escrever algo tão bom e surpreendente qnt foi aquela quarta embora. Eles inclusive falam a respeito disso naquela entrevista que eu linkei aqui no post. No entanto, o “bom” de Dexter ainda continua acima do normal, extraordinário…
      Outra coisa que destaco tb é a cena de descoberta. Porque, previsível ou não, foi um dos gdes momentos da série. Todo mundo sabia que isso um dia iria acontecer e sempre esperávamos por isso. Deixando de lado as escorregadas, entra pra galeria de “epic Dexter” :P.
      Agora é esperar… a próxima temporada deve ser sensacional.

      Obrigada por comentar :)

  3. Dexter apavora! haha… Curti muito o season finale, e gosto muito como as temporadas tem temas bem definidos, como família, amizade e, nessa última, espiritualidade. O nome do barco do Dexter se chamar “Milagro” foi ótimo!

    Enfim, acho que a próxima temporada tem muito pra resolver, e concordo com o Louis sendo o próximo “vilão”. E sobre a Deb, acho q ela não descobriu que o Dexter é um serial killer. Descobriu que ele matou o Travis, sim, mas não sabe de todo o passado dele. Só não sei como o Dexter vai se arranjar com isso, mas tenho 9 meses pra conjecturar até a próxima temporada.

    Bom, uma temporada boa de Dexter é melhor que muita temporada excelente de outros seriados. E essa, na minha opinião, foi muito boa, principalmente pelos episódios finais.

    E curti muito o post, Le! Alguém mais tem que começar a ver Breaking Bad também, para criarmos discussões…haha…

    • Então, Dan… exatamente isso! Uma “boa” temporada de Dexter já é extraordinária… porque o nível é muito alto hahaha. Mas sobre a Deb descobrir o segredo do Dex, eu pensei nisso que vc falou. Ela só viu ele matando um cara, maaaas… pense bem. Era um ritual, não uma morte qualquer. Ele forrou toda a igreja, estava de avental, com o cara preso pelado hahahaha isso não parece uma morte qualquer, mas concordo que ele pode tentar convencê-la de qq coisa.
      E, ok, resolução de ano novo: começo a ver Breaking Bad pra gente discutir :P

  4. “Prometo ver Dexter neste verão” hahahaha… depois de alcalçar vocês, leio o post e digo qualquer coisa.

  5. Maiara Durante

    Que bom achar alguém pra poder “compartilhar” minha agonia de ontem a noite qnd terminei de ver o episódio! Deb abrindo a porta da igreja, corri pra ver qnt tempo faltava: alguns segundos.. Oh, God!
    Tb sempre fico me perguntando como aguentar quase um ano de espera qnd termina True Blood, ou mesmo Dexter, e só tem uma solução: ir se distraindo com muuuitas outras séries! haha
    Bom ano de expectativas pra nós! ;)

    • Exatamente isso, Maiara :P… assistir a várias outras séries pra “esquecermos” um pouco essa cena final. Fiz bem isso que você falou… pausei, tentei voltar a respirar e olhei quanto faltava… quase nada!
      Bom, por outro lado, temos um ano pra imaginar o que vai acontecer hahaha.
      Volte sempre pra gente compartilhar os surtos :P
      :)

  6. Acabeeeeeeeeeeeei!

    Gente… eu gosto muito de Dexter, mas não é uma série que eu espero ansiosa pelo próximo episódio. A gente sempre sabe o que vai acontecer, com exceção, é claro, dos season finale! hahaahaha!

    Nesta temporada, achei muito awkward (no mau sentido) a paixonite da Deb. Entendo que seja pra amarrar o roteiro daqui pra frente, mas eu tenho certeza de que roteiristas como os de Dexter poderiam ter pensado em algo melhor. Mas OK. Isso vai acabar sendo irrelevante na próxima temporada, não acredito que eles dêem “continuidade” a esse romance.

    Mas que foi um susto foi, a descoberta. A série vai ser outra coisa daqui pra frente. Veremos.

    • Ahhh… é uma das ÚNICAS séries que eu espero ansiosa pelo próximo episódio hahahaha. Provavelmente a única que eu não atraso (muito). Mas gente, só eu não sei o que vai acontecer? Hahaha sempre fico surpresa.
      Mas acho que tudo vai mudar temporada q vem.. ou não, eles vao fingir que a Deb é burra e vai engolir esse assassinatozinho! :I

  7. er, eu só axei estranho(e muuuuuuito) essa paixão da deb, tomara que ela tire esa idéia da cabeça, rsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: