Jogos Vorazes (The Hunger Games) – O Filme

Alguns dias atrás, postamos aqui sobre o primeiro livro da série Jogos Vorazes, que agora dispara nas bilheterias nacionais e internacionais em sua adaptação para o cinema.

Muita gente já comentou sobre o filme, e o que me animou realmente a ler o livro e, consequentemente, a ir ao cinema, foram as inúmeras críticas positivas em relação à história.

O filme, vale dizer, é bom e fiel à obra de Suzanne Collins, mas com alguns detalhes que deixam a versão cinematográfica um pouco mais adulta.

jogos vorazes papel de parede wallpaper katniss gale peeta

O primeiro, e mais óbvio, é que o livro é narrado em primeira pessoa por Katniss Everdeen, uma adolescente (ainda que madura) de 16 anos. Graças aos bons deuses, o diretor Gary Ross não pensou em usar uma narração em off também no filme. Então, temos aí a primeira e grande diferença em relação ao livro: Jogos Vorazes, o filme, não é narrado em primeira pessoa e se “expande” um pouco mais para além das cenas vistas e vividas pela protagonista.

Os poucos momentos em que o filme ousou mostrar cenas sem a presença de Katniss – como nos bastidores dos Jogos, trechos das transmissões na TV, família e amigos assistindo e, principalmente, a pequena revolta no Distrito 11 – foram tão bons que nos faz pensar que Ross poderia ter explorado um pouco mais essa sacada. Na Arena, por exemplo, não chegamos a ter outra visão senão a da protagonista. Eu imagino que um suspense muito maior poderia ser criado ao mostrar os planos e assassinatos dos outros tributos, enquanto nos angustiaríamos ao ver Katniss sem saber de nada, indo na direção errada.

Essas cenas “extras” (vamos dizer assim) seriam até um descanso para o espectador, que passa quase 2 horas e meia assistindo apenas a Jennifer Lawrence, que a propósito, está impecável. IM-PE-CÁ-VEL.

Lawrence consegue passar exatamente aquilo que Katniss é no livro, com a positiva exceção dos momentos adolescentes da personagem. A atriz demonstra, na medida certa, toda a insegurança, pavor e preocupação de Katniss, o que nos faz pensar que não poderia haver escolha melhor (apesar de Lawrence não bater com as descrições físicas da personagem).

Aliás, ouso dizer que as atuações estão todas boas. Stanley Tucci como o exótico apresentador Caeser Flickerman, Josh Hutcherson como o abnegado Peeta Mellark, Woody Harrelson como o irresponsável e querido Haymitch, Lenny Kravtiz (!), como o estilista de bom-senso Cinna, e até Elizabeth Banks, como a extravagante Effie Trinket. Extravagância que, aliás, é marca da Capital, a cidade que controla e repreende os distritos de Panem.

Acho que o único ponto realmente negativo do longa são os efeitos especiais, principalmente quando eles envolvem fogo, o que acontece algumas vezes na tela. E para os mais fanáticos, imagino que o pequeno romance entre Katniss e Peeta não tenha sido romântico o suficiente.

Mas Jogos Vorazes é um bom filme. Na minha opinião, melhor que o livro, justamente por não ser narrado por uma adolescente, o que confere ao longa um ar mais maduro. Mas isso não significa que Gary Ross faz da Arena um novo Jogos Mortais. Não, as cenas de mortes são frias e não fazem o espectador chorar ou se emocionar muito (e nem é esse o ponto da história). Até porque, se a classificação indicativa do filme fosse alta (e já 14 anos), grande parte do público-alvo ficaria de fora das salas de cinema.

About these ads

Sobre Luiza Rey

Publicitária, rio-pretense, não come coisas verdes, tem medo de ETs e insetos. Artista frustrada (como todo publicitário), seu sonho era ser cantora. Seu segundo sonho era ser escritora, por isso escreve para este blog e tuíta no @luizarey.

Publicado em 28/03/2012, em Cinema e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 9 Comentários.

  1. Uma coisa ruim realmente é a classificação indicativa né hahaha que deixou o romance mais adolescente do que poderia ser… e os efeitos vergonhosos e aquele fogo vexatório. Mas fora isso é legal mesmo né?
    A Jennifer Lawrence tá sensacional mesmo, né?
    E gostei também das outras escolhas. Até me acostumei com a câmera “documentário”. E gostei, ainda mais do que no livro, da Rue e da sua participação.

    Mas concordo em especial com a parte da narração, que a gente até comentou que foi mto esperto, amadureceu a história, preparou para os outros filmes e poderia ter sido ainda melhor.

    Bem legal o post, Lú!

    • Putz, esqueci de falar da câmera! eu gostei desse “estilo” hehehehe

      acho que a questão da narração foi crucial pro filme, mas ele explorou isso pouco né.. quem sabe melhore pros próximos filmes… será que muda o diretor? normalmente sim né..

  2. Maiara Durante

    Li os livros semana passada depois de ver várias matérias falando bem do filme e da história.
    Adorei o primeiro, achei realmente sensacional! Me lembrou em vários momentos de 1984 do George Orwell, que é um dos meus preferidos. Li sem parar até saber o fim da história. Com os outros dois, a mesma coisa, li diretão pra saber o que ia dar. Eu não costumo ser mto crítica com livros/séries/afins, mas, vou confessar, não senti nas sequências a mesma empolgação que tive lendo o primeiro. A trama evolui, coisa e tal, mas pra mim foi mais ou menos a sensação que tive em assistir Prison Break, vc se surpreende na primeira temporada e adora, começa a ver as outras e percebe que ficaria melhor se parasse na primeira mesmo! Mas foi uma leitura legal.
    Pelo que vcs falaram do filme (ainda não vi), a história ficou melhor. Espero que continue bom assim nas sequências, vai ver acabo gostando um pouco mais! :p

    • Oi Maiara! Obrigada por comentar!

      Então, eu ainda não li as duas sequências, mas tb gostei muito de Jogos Vorazes. Ainda que a história pareça, às vezes, meio adolescente, é boa. Eu acho que o que “atrapalha” a história é a narração em 1ª pessoa, então, só por isso, acho que o filme seria mais maduro. E achei que foi mesmo, vale a pena assistir, ainda mais pra quem leu os livros. Mas, tirando isso, o filme foi muito fiel ao livro… se vc diz que os outros dois não são tããão legais, espero que eles dêem um pouco mais de liberdade à história nas telas! =)

    • Oi Maiara! Tenho exatamente a mesma opinião. Li o primeiro, achei bem legal, mas o segundo já dá aquela caída. Achei até, que ele pende pra ser muito adolescente… mas isso tb pq é em primeira pessoa e aquela coisa toda. O terceiro achei mais legal que o segundo, mas ainda não terminei hahaha.
      Com Prison Break foi bem isso. Mas devo dizer que sou apaixonada pela segunda temporada.. e eu gostava tanto da série que nem me importei de ter continuado, mesmo aos trancos e barrancos…
      Volte sempre :)

  3. Maiara Durante

    Depois que eu assistir volto aqui pra comentar!!
    Sobre os outros dois, com certeza vai de gosto, né? Tem umas coisas que eu achei bem legais de terem acontecido, mas outras que, pra mim, não fariam falta!! Mais pra frente leio suas resenhas sobre eles aqui, pq, gostando ou não, dá pra conversar bastante sobre as coisas que acontecem!!

    • Sim, com certeza! Volte aqui então, Maiara, que a gente vai conversando sobre a série! :D

      A Letícia, outra integrante do blog, tá preparando uns posts sobre Em Chamas e A Esperança! Bjs!

  4. Amei o livro, ele nos deixa muito ansiosa pelo fim, eu nunca gostei de ler pra caramba mas dessa vez eu literalmente engoli o livro, a pena é que eu descobri os jogos vorazes trade de mais para ver o filme mas dizem que é muito bom.

  5. aia tarde não trade…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: