Arquivo do autor:gabimateos

Férias em Gramado: uma vontade!

Como faz tempo que eu não escrevo por aqui, resolvi voltar com um tema que eu amo de paixão: viagens! E antes de começar a escrever esse post, fiquei pensando em todos os lugares do mundo que um dia eu quero conhecer. A lista é imensa. Mesmo. Mas resolvi começar com uma vontade que eu tenho há anos, e é bem… Realizável, digamos assim! Sim, eu sempre quis passar férias em Gramado.

Ou um final de semana, que seja. Sempre ouvi falar maravilhas da cidade e, talvez porque eu tenha perdido uma oportunidade de ir pra lá anos atrás, fiquei com esse destino na cabeça. Daí eu resolvi pesquisar um pouco e ver o que andam falando dessa cidade por aí, e o que de bom tem para fazer por lá.

Para começar, o que chama muita atenção dos turistas é o tal do “clima europeu”, que não fica apenas na temperatura. Além de invernos congelantes, a culinária, jardins de hortênsias e a população, de origem majoritariamente alemã e italiana, fazem a cidade parecer europeia. Até os hotéis em Gramado tem uma arquitetura quase temática, com o melhor do estilo europeu, que preservam esse sentimento de que você está em outro país.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eu que adoro um friozinho já fiquei pensando que ia ser melhor ir pra lá no inverno mesmo. Comer um chocolatinho sem culpa (já que todo mundo diz que os chocolates de lá são apenas maravilhosos) e fazer a glamourosa com meus cachecóis. Mas aí continuei pesquisando e descobri que em Gramado tem coisas legais acontecendo o ano inteiro.

No inverno, o frio é o protagonista mesmo. Em agosto, acontece o aclamado Festival de Cinema de Gramado, que conta com a ilustre presença de estrelas nacionais e latino-americanas. E no final do ano, a cidade tem o ápice de sua programação anual: o Natal Luz! Para quem ama o Natal, é um prato cheio. Durante o Natal Luz as apresentações natalinas são prolongadas, e acontecem de novembro até a segunda quinzena de janeiro!

Para quem gosta mesmo de frio, Gramado ganhou uma atração para que os turistas aproveitem o clima gelado o ano inteiro. Com direto à neve e tudo! Claro que eu estou falando do Snowland, que foi inaugurado em outubro desse ano. Sim, o primeiro parque indoor de neve da América!  Assim que eu vi essa notícia, já comecei a procurar uma promoção de passagem! Porque me conheço e seu que não vai ser possível esperar muito mais tempo para conhecer esse lugar. Dizem que o cenário recria um vilarejo nos alpes e tem pistas de esqui , snowboard, toboggans, caminhadas na neve, pista de patinação e moto-neves. HOW COOL IS THAT? Acho que no fim das contas, acho que fiz bem em esperar um pouco para conhecer Gramado! Esse parque com certeza vai acelerar meus planos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Bom, enquanto eu sonho aqui com as minhas futuras e tão esperadas férias, aceito sugestões do que mais fazer por lá! Alguém?

;)

Moda Praia na China

Moda praia é uma coisa intrigante. Enquanto no Brasil a gente a galera vai com o mínimo possível, nos Estados Unidos as meninas usam aquelas calcinhas que parecem um coador ou coisa pior. Dependendo da religião, algumas coitadas têm que ir completamente tampadas para a beira mar, faça sol ou faça mais sol ainda. E você pensa que isso é tudo? Wait, porque não é.

Alguém lá da China, preocupado com o mal que os raios solares fazem à pele das mulheres, inventou uma máscara para proteger os rostos das chinesas, quando elas fossem à praia. Parece um ideia de girico, mas não parou por aí. Outro alguém mandou produzir essas máscaras em larga escala, e agora elas são MODA. Ou seja: TEM UM MONTE DE GENTE USANDO.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Tudo bem, parece que ela cumpre bem a função. Mas… O protetor solar também!

Será que a China vai vender mais isso para o resto do mundo?

O que você vai ser quando crescer?

Essa talvez seja a pergunta que a gente mais ouve quando é criança. É tia, tio, avó, mãe, pai, cachorro, irmão e, se cachorro falasse, ele perguntaria também, com toda certeza. O negócio é que chega um determinado momento da vida que essa pergunta começa vir de outra pessoa: da gente.

Eu mesma tenho me perguntado isso faz bem alguns anos. Bem antes de ter que preencher minha inscrição no vestibular. Só que naquela época, eu costumava ter muita certeza das coisas. Eu queria ser publicitária. E ponto.

Só que ninguém tinha me dito que “ser publicitária” era uma espécie de verbo transitivo, que precisava de um complemento. Mas, tudo bem.

Eu sabia queria ser redatora. Mas redatora de quê?

Como eu não sabia essa fucking resposta, comecei a colocar em dúvida uma série de escolhas que eu já tinha feito, e considerava caso encerrado. Questionei a escolha do meu curso. E cheguei a ter certeza de que não era para eu ser redatora. Chegava no trabalho todo dia pensando que raios eu estava fazendo ali.

o-mundo-da-publicidade

Quem nunca?

Bem que eu queria umas férias no Caribe com sol e vodka fresca, para repensar a vida, mas ficar sem salário foda. Então eu fui levando. E buscando a minha resposta. O mais difícil, que era a pergunta, eu já tinha.

Só que hoje, aconteceu alguma coisa. Alguma coisa sinistra, que me fez despertar da cama com uma certeza céu de brigadeiro. Ou melhor, várias.

Eu quero muito ser uma boa filha. Uma boa amiga.  E mais ainda ser uma boa namorada, até porque eu não estou nem um pouco a fim de medir esforços para que essa verdadeira aventura que eu conheci em um final de semana qualquer dê certo.

Quero fazer apadrinhamento efetivo de uma criança carente e muito trabalho social. Eu quero voltar para o boxe. Quero fazer curso de corte e costura, e quem sabe fazer as minhas próprias roupas. Terminar o livro que eu comecei e procurar alguém que queira publicá-lo.

E ser dona de uma agência especializada em produção de conteúdos para marcar.

É tudo isso que eu quero ser quando crescer, com o pequeno detalhe de que eu já sou grande.

O mais difícil já passou. Já tenho as respostas.

Agora é só fazer.

E “só” mesmo.

Turismo Criativo em Curitiba

Olha aí, gente. Você acha que precisa atravessar o mundo para conhecer coisas novas? Bobagem. E a Aster Turismo está aí para provar que é justamente pelo contrário. Aliás, não precisa nem chegar perto de aeroporto, muito menos de rodoviária. Tem um mundo novo inteiro para conhecer aqui, bem pertinho, na nossa Curitiba.

Dá só uma olhada:

No próximo sábado, dia 28.04, os curitibanos tem uma opção diferente de passeio para curtir o feriado do Dia do Trabalho. É o roteiro Curitiba: Você Está Aqui, que percorre pontos inusitados da cidade e inclui visitas a lugares históricos não muito conhecidos, pessoas e experiências diferentes. Um exemplo de ponto visitado é o túmulo da santa popular e milagreira Maria Bueno, no Cemitério Municipal da cidade.

Com o lema “Curitiba é mais do que os parques, os jardins e memoriais. É uma cidade cheia de tesouros, cujo mapa está no coração de cada Curitibano”, o roteiro se atém a detalhes que vão muito além do que os pontos turísticos tradicionais podem mostrar.

Image

Ele foi idealizado pela agência Aster Turismo de Experiência e criado a partir das sugestões de curitibanos sobre “qual era a Curitiba que conheciam”. O processo de co-criação foi realizado em fevereiro deste ano e, na primeira edição, o roteiro foi uma surpresa para os participantes – ninguém sabia quais pontos tinham sido escolhidos. O sucesso foi tão grande que o roteiro se tornou uma oferta regular da agência.

A próxima edição acontece no dia 28.04  e tem início previsto para as 13h30 e término às 18h00. O valor é R$80,00 e estão inclusos transporte, lanches e degustações, seguro, atrativos e o acompanhamento de guia facilitador. As inscrições podem ser feitas pelo site www.turismoaster.com.br!

Resumindo:

O que?  Roteiro Curitiba: Você Está Aqui

Quando? 28.04

Custo: R$80,00

Incluso: Transporte, Lanches e degustações, Seguro, Atrativos e Acompanhamento de guia facilitador

Inscrições: Pelo site www.turismoaster.com.br/roteiros/curitiba

Mais informações:  Pelo telefone 3079 7233 ou 3079 6233

Campanha do Curso Anual de Fotografia Omicron

A campanha para mais uma leva de turmas do Omicron Centro de Fotografia, que fica em Curitiba e está relacionado entre uma das estruturas mais completas do país, diz que fotografia se faz com o olho. Máquinas, conjuntos de lentes, fotômetro e aquela coisa toda que a galera usa é importante, sim. Mas sem saber para onde olhar, a magia simplesmente não acontece. Por isso, se você gosta de fotografia, o negócio é se inscrever no Curso Anual 2012 e aprender com os melhores professores a usar o melhor equipamento que existe: o seu olho.

curso-anual-de-fotografia-omicron-campanha-cartaz

No Facebook do Omicron também está rolando uma série de tirinhas no contexto da campanha. Olha só:

curso-anual-fotografia-olhar-genio-tirinha

Enquanto a música ainda toca.

Chega um momento da vida que você começa a pensar várias coisas a respeito do futuro. Esse momento já chegou pra mim, e na verdade ele resolveu ficar por algum tempo. E o engraçado é que eu, insistentemente sempre passo pelas mesmas perguntas.
Será que algum dia eu vou ser realmente boa no que eu escolhi para fazer da vida? Será que eu vou conseguir comprar um carro com o meu próprio dinheiro? Será que a minha casa vai ser legal, tipo essas de revista de decoração? E… Será que um dia eu vou casar? Nessa onda de um final de semana de cada vez, essa perspectiva parece cada vez mais longe. Porque casar significa encontrar alguém e isso tem uma série de pré-requisitos praticamente impossíveis de serem preenchidos por uma outra pessoa. Mas e se a gente for pega desprevenida pelo tempo que demora para dar um “oi, tudo bem?” e é encontrada por alguém que faz os finais de semana passarem cada vez mais rápido? Aquela pessoa que faz você ignorar o futuro e esquecer dessas perguntas todas. Porque o que importa mesmo é ali, agora. O futuro que espere o tempo que for.
E se você foi encontrada por alguém que faz você inverter as prioridades: descanso durante a semana, trabalho pesado nos finais, fazendo tudo o que aparecer pela frente? E se você resolveu ir de encontro a essa pessoa, ignorando o fato de que o carnaval que já estava planejado há muito tempo, sem ele, vai chegando?
Eu ainda não tive coragem de arriscar respostas para todas as outras perguntas. Para elas, eu tenho só muitos desejos. Mas para essa última seqüência, eu me arrisco em um palpite: toda música acaba, mas isso é razão para não aproveitar enquanto ela ainda está tocando?

Não que seja fácil. Não é. Mas já diria Vinícius: “a vida é pra valer”. E é agora. Dá vontade de pegar leve e aceitar a resposta inevitável daquele “onde isso tudo vai me levar” que não cala a boca dentro da cabeça. Mas por quê? A música ainda está tocando.
E independente das escolhas feitas agora, amanhã, depois, daqui um mês ou daqui um ano, importante mesmo é viver uma vida sem arrependimentos. E a vida não é um filme de 2 horas. Ela acontece a cada segundo que não volta nunca mais.
Aquele medo do que pode acontecer, com a certeza absoluta de que tudo vai dar errado, vem. E vem forte. Ele faz o olho encher de lágrima, o corpo arrepiar inteiro e o estômago ficar gelado. Como se não bastasse, ainda traz com ele uma vontade gêmea de ficar e não pensar em nada. Dormir um sono profundo e só acordar quando a suposta pedra no caminho ficar para trás. Bem longe. Mas viver em função dessa angústia toda nada mais é do que desperdício de tempo. E isso sim leva a lugar nenhum.
Se por um acaso um carnaval for mesmo o fim dessa música, eventualmente outra vai começar. Afinal, alguma vez a nossa vida ficou sem trilha sonora?
Mas se esse for mesmo o fim, eu apostaria uma bola de cristal que em algum momento vai bater um arrependimento de não ter aproveitado mais enquanto ainda dava tempo e tudo parecia um clipe de novela das 9. Então… Enquanto a música ainda toca, aumenta o volume aí, e vai. Sem olhar pra trás. Sem olhar pra frente. Só vai, escutando o que está acontecendo agora.

A receita de Alfred Hitchcock

Alfred Hitchcock super dispensa apresentações, mas nunca é demais lembrar que ele é um dos cineastas mais conhecidos e admirados de todos os tempos. E se você alguma vez já desejou ter um pouco da generalidade do cara, hoje é seu dia de sorte! Assista ao vídeo abaixo e conheça a receita dos filmes dele:

A Volkswagen se recusa a diminuir emissões de carbono. Greenpeace ataca.

É, gente… Boatos que a Volkswagen se recusou a diminuir suas emissões de gás carbônico, o que além de ser politicamente incorreto e pegar supermal para qualquer marca do mundo, não é uma postura desejável – tendo em vista a manutenção da vida no nosso querido planeta Terra.

Pois bem. A Volks foi mal criada e bateu o pé. E o Greenpeace, a mãe da preservação do meio ambiente, resolveu dar uma lição. Um tapa, ou uma surra, talvez. Porque olha só o que eles fizeram: pegaram aquele comercial fofinho do Mini Darth Vader, que foi o de maior destaque do Super Bowl deste ano – logo foi um dos vídeos mais assistidos (e nesse caso, comentados e adorados também) do mundo – e fez um novo vídeo.

Juntou outros personagens da ficção para fazer uma rebelião contra Darth Vader. E, no final, deixou uma mensagem categórica e sem espaço para segundas interpretações: “A VW está ameaçando o nosso planeta se opondo a reduzir a emissão de gás carbônico (CO2 ). Junte-se à rebelião.”

Pegou mal, hein, Volks!?

Para terminar o dia: na piscina de bolinha

A piscina de bolinha é meio que um mundo misterioso. Você nunca sabe o que vai encontrar entre um mergulho e outro. Né?

Para terminar o dia: casa comigo, Nadal?

Ai, gente. Vamos combinar aqui entre nós que o Nadal é tudo PRA VIDA. Infelizmente, não é só a gente que acha. E mais infelizmente ainda, uma mulher teve a pachorra de pedir ele em casamento. NO MEIO DO JOGO.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: