Arquivo da categoria: Inutilidade

provavelmente um post com informações inúteis. mas legais.

Como surgiram os primeiros “GIFs” em 1800

Já que o blog deu uma respirada (que pode ou não ser seu último suspiro, nunca se sabe), resolvi sair da inatividade e fazer um post também. E pra isso, nada melhor do que um dos meus temas favoritos no fabuloso mundo virtual: GIFs.

Você realmente acha que a internet já produziu algo melhor que isso?

caio na buatchy

Ou isso?

dumbledore-party-hard

Ou, ainda, isso?

recalque

Pois bem, se você ainda está pensando, eu respondo:

av-brasil-nao

Então vamos ao que interessa.

O ponto principal aqui é justamente o começo equivocado desse post. Não, não existe nada mais divertido na internet do que os GIFs, isso continua sendo verdade.

Mas o fato é que os “Graphics Interchange Format”, famosos GIFs, não foram inventados com a internet. Nope. Eles nunca dependeram do modem, muito menos da internet discada. São, inclusive, até mais velhos que o próprio telefone.

Tábua de Cera da Roma Antiga (do tamanho de um, adivinhe, iPad)

Tábua de Cera da Roma Antiga (do tamanho de um, adivinhe, iPad)

Pois é, meus caros. Antes que pudéssemos perder horas, meses, dias, anos no Como Eu Me Sinto Quando, a galera já era fascinada por imagens em looping. E como desde a era Romana sempre as redes sociais já estavam por aí, os GIFs também deram lá o seu jeitinho de aparecer.

O GIF no formato que conhecemos (na telinha do computador, usando imagens gráficas repetidas) surgiu em 1987, quase junto com a popularização da internet. E, acredite, ele ganhou a galera por uma razão muito menos divertida que a atual: sua forma de compressão de dados possibilitava que imagens ~grandes~ fossem baixadas em ~menos~ tempo. Um GIF animado é formado por várias imagens GIF compactadas em uma só.

Mas voltando aos GIFs do século XIX, é claro que esses dependiam da habilidade de artistas. Eles, por sua vez, contavam com ferramentas ópticas, instrumentos como o fenacistocópio ou o traumatópio. Basicamente dispositivos como aquele bom e velho desenho sequencial que a gente faz no caderninho e depois passa as páginas rapidamente e vê a historinha acontecer (a.k.a. flip book).

É provável que esses avós dos GIFs tenham surgido de um velho desafio: como fazer imagens estáticas se moverem? Como fazê-las dançar? Pensando em fotografias que se mexem e imagens que se sucedem, não dá pra não cair no cinema.

A história é longa e rica, mas poderia acabar esquecida não fosse a paixão de alguns entusiastas da imagem em movimento, como Richard Balzer, um americano que coleciona todo tipo de dispositivo óptico desde novinho. Ele tem até um museu virtual, o The Richard Balzer Collection. Mas é aqui que entra um problema: na era dos GIFs, como fazer as pessoas se interessarem por algo estático e velho?

A ajuda de um jovem animador (Brian Duffy, provavelmente um amante dos GIFs) possibilitou que gente como a gente conhecesse o início do processo que culminou em um dos ícones da cultura pop.

buffy-referencia-pop

E esse é o resultado que eles tiveram e que nos mostram como eram esses tais old GIFs.

(Perceba que eles tinham um quedinha por imagens do DEMO)

dick-balzer-tumblr-old-gif-Zoetrope - France - 1870

dick-balzer-tumblr-gif-demo2

dick-balzer-tumblr-gif-demo

dick-balzer-tumblr-gif-capoeira

Zoetrope: "The Wheel of Life" (que eu carinhosamente apelidei de "Capoeira"

Um Zoetrope: “The Wheel of Life” (que eu carinhosamente apelidei de “Capoeira” por causa da GIF acima

 

dick-balzer-tumblr-gif-esqueleto

dick-balzer-tumblr-old-gif-Phenakistoscope - France - c. 1835

dick-balzer-tumblr-gif-bolinha

dick-balzer-tumblr-gif-círculos

 

 

Essas são imagens de GIFs dos idos de 1830. Isso talvez ajude a explicar a tal fixação com os demos, acima destacada.

Pra terminar, fica um vídeo legal que mostra mais ou menos como esses bagulhinhos pré-históricos funcionavam.

Só mais dois comentários visuais (porque é assim que eu penso nos GIFs):

1. Pra você que não sabe apreciar a arte escondida nos GIFs.

damon-WHAT

2. Pra você que adorou escrever um post sobre GIFs.

Tina-Fey-self-high-five

Os 10 melhores “Harlem Shake” da Internet

O mais recente fenômeno da internet, o Harlem Shake, se espalhou como fogo, de forma viral, em todo mundo, durante a ainda curta vida de 2013. No YouTube, existem mais de 40.000 vídeos diferentes do meme, que somam mais de 175 milhões de acessos. O site Oddee.com assistiu alguns deles (eles disseram que foi a maioria, mas eu não acredito hahaha) e fez uma listinha com os 10 melhores Harlem Shakes da web. Prepare-se.

10. Harlem Shake da NASA

9. Harlem Shake embaixo d’água

8. Harlem Shake nas alturas

7. Harlem Shake do exército norueguês

6. Harlem Shake da Times Square, com participação do departamento de polícia de NY

5. Harlem Shake Miami Heat

4. Harlem Shake jornalístico (KSLA News)

3. Harlem Shake nas alturas (2)

2. Harlem Shake do Snoopy

1. Harlem Shake de médicos

Transportando mercadorias: level ASIAN

Série de fotos mostra como os chineses se viram para transportar mercadorias. Até 20 metros acima de suas cabeças! Sabe quanto é isso? Mais ou menos um prédio de 7 andares. Sem mais.

Leia o resto deste post

Iron Man homemade: o homem de ferro de baixo orçamento

Já pensou em Tony Stark… pobre?

oh wait!

☑ Genius   |    ☐ Billionaire    |    ☐ Playboy    |    ☐ Philanthropist

Eu também não havia pensado. Bom, isso foi até eu conhecer o pessoal do CineFix. Eles são um grupo de ~cineastas~ que fazem filmes de baixo orçamento.

Ou, no caso, trailers e afins.

Então, volto ao começo: se Homem de Ferro não tivesse um orçamento de $200 bilhões de dólares, como é que seria o terceiro filme do herói?!

Nada impressionado?! Challenge accepted!

Assista então ao vídeo que faz a comparação, quadro a quadro, do trailer do filme original e do homemade e perceba o quanto é genial.

Um trabalho considerável, né?!

O que mostra que o Homem de Ferro é o herói mais legal, mesmo que ele não seja playba, ricaço e tudo mais. Mas particularmente, eu sempre iria manter o Robert Downey Jr. Claro. Óbvio.

E já que falamos sobre o quão legal ele é, e o quanto o terceiro filme será bom (e pelo que aparenta mais denso), vale lembrar uma curiosidade que apareceu esses dias no último trailer lançado, que, por sinal, é fantástico. Do que você lembra quando vê essa cena?

ironman-pepper-kiss-helmet

Se você tem mais ou menos a mesma idade que os criadores deste blog, talvez se lembre. Mas vale uma ajudinha: é inspirada em um outro herói. Esse, de carne, osso e sangue brasileiro. Ayrton Senna.

viviane-senna-beija-o-capacete-de-ayrton-senna-no-velorio-do-piloto-em-1994-1362551191039_300x200Em seu funeral, sua irmã Viviane fez exatamente esse gesto ao segurar com carinho o capacete do piloto. Algo que emocionou (ainda mais) as pessoas.

O roteirista Drew Pearce disse que se inspirou ao ver a cena em Senna, o documentário.

E, como eu disse, já tenho uma cena favorita.

A surpresa é que ela não tenha o Robert.

TOP 3 de pegadinhas de outro mundo

Estava eu assistindo a mais um espetacular episódio de Modern Family esses dias quando ri mais que o Mitchell depois que o Cameron passou por alguns, digamos, maus bocados.

E eu me identifiquei. Os Scalia são os novos Pritchett.

Resumindo: tem gente que gosta de um mal feito. Confesso que quando isso não envolve ninguém se machucando, uma coisa mais forte que eu toma conta do meu ser e quanto mais próxima a pessoa, menor meu autocontrole.

A verdade é que minha idade mental deve ser bem baixa, porque , coincidentemente, acabei vendo algumas pegadinhas do gênio Silvio Santos e ri. Muito.

Como sei que a internet também tem muitas outras pessoas de idade mental duvidosa, como eu, resolvi fazer um top 3 de algumas pegadinhas sobrenaturais (e sensacionais).

1. Menina do Elevador

Essa menina do inferno ainda precisava gritar?

2. Exorcista

Vamos tomar o remedinho???” Paia :(

3. Foto do Falecido

“Arruma essa boina, Fernando!”

E em homenagem ao Cam, a pegadinha da porta invisível.

É muita risada maldade prum post só.

#FirstWorldProblems: do meme à realidade

Você já deve ter topado por aí com algum meme do segmento “Problemas do primeiro mundo” (o que pode ser uma releitura digital do bom e velho “pobre menino rico..“). Você pode até mesmo ter mandado algum desses para seus amigos. Ou usado a #hashtag no twitter.

Mas provavelmente não os viu sendo usados como a seguir.

Leia o resto deste post

Halloween (ou Ré-lou-ím, porque “Dia das Bruxas” é muito mainstream)

Existem duas tradições americanas que eu particularmente acho muito divertidas e gostaria que o Brasil também comemorasse. Por razões completamente diferentes, eu ficaria feliz se tivéssemos um Halloween (de verdade) e uma Ação de Graças (Black Friday!).

Aliás, se tem uma coisa que eu admiro no “Dia das Bruxas” americano é o desprezo pela vaidade de algumas pessoas. Eu sempre fui do partido que prega: “fantasia legal deixa você (inevitavelmente) feio”. Então, pra festas à fantasia, você sempre tem que escolher entre ser cool e ousado ou ficar gato.

E acho genial como muita gente nos EUA opta pela ousadia. Inclusive atores.

Heidi Klum em “Cansei de ser bonita, hoje quero ser feia”

Aí, eu tava pensando aqui com meus botões… se a gente, povo brasileiro (além das escolas de inglês) comemorasse de fato o Halloween, como seria?

Leia o resto deste post

As novelas da Glória Perez

Eu nunca fui muito fã da VEJA (embora goste bastante do conteúdo não-relacionado a política), mas hoje eu mudei de idiea. Jamais, repito, jamais irei reclamar dessa incrível revista, visto que seu site me deu um presente essa semana, o “Monte ‘sua’ novela da Glória Perez“.

Mas antes que apresentemos esse infográfico (? é assim que eles chamam), precisamos destacar neste post duas paixões de Glorinha: culturas exóticas (exceção pros EUA) e suas danças (exóticas). Mentira… 3 paixões. Faltou falar daquele bordão grudento que vai ficar na ponta da língua do brasileiro por longos e arrastados meses.

Como recordar é viver, dê uma olhada em alguns sucessos dessa rio-branquense (sim, do Acre!) de 64 anos.

Explode Coração (Stop, Salgadinho!)

Leia o resto deste post

Rouba Style: uma paródia de Gangnam Style inspirada no Mensalão

Ai gente, confesso que eu assisto a toda paródia de Gangnam Style que aparece por aí. E assim, em tempos de Mensalão e Eleições (olha o 2º turno aí!), resolvi publicar aqui essa pequena pérola, no maior estilo roubalheira. Ops, style.

Por que você tem que ver o último capítulo de AVENIDA BRASIL

Avenida Brasil chegou ao fim. Uma parte de mim se entristece (principalmente pelas propagandas chatíssimas de #DormeJorge com a “Nada Consta” – valeu twitter, haha) e a outra fica feliz ao pensar que poderei voltar à vida a partir da semana que vem.

E diante de tanto alvoroço a respeito do fim de um dos maiores sucessos da teledramaturgia brasileira, eu, noveleira que sou, resolvi listar alguns dos motivos que explicam um pouco tão bons resultados.

Você vê isso e já solta um “Oi, Oi, Oi”

Leia o resto deste post

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: