Arquivos do Blog

QVI EST UN BANDO DI LOCVS

#100anosdecorinthians

No exato instante em que este post entra no ar, o topo dos TTBr mostra essa hashtag. Quarta, dia 1º de setembro de 2010, o Corinthians completa – oficialmente – um século. Mas hoje vamos nos focar não nas glórias, na paixão ou nas polêmicas que rondam o Corinthians. Falaremos, uma vez mais, sobre o brilhantismo que vem se tornando frequente nas ações de marketing do time.

Já faz um tempo que a nike tem pegado expressões corintianas e as transformado em “verdades alvinegras”, e em consequente sucesso de vendas. Começou logo com o rebaixamento para a segunda divisão. A torcida, como sempre, abraçou o time. As vendas de camisas oficiais subiram e logo o clube lançou o grito-mais-lindo-de-todos em forma de camiseta, para que todo corintiano pudesse estampá-lo no peito.

“Eu nunca vou te abandonar/Porque eu te amo. Eu sou Corinthians…” foi só a pontinha do iceberg.

Logo, veio a camisa roxa. De onde surgiu a ideia? Do famoso “corintiano roxo”, que, com certeza, você já ouviu alguém se declarar. Não é que não existam “são-paulinos roxos” ou mesmo “palmeirenses roxos”, mas é inegável: o corintiano é um tanto quanto fanático. E ao lançar essa estratégia, acabou tomando para si um termo anteriormente genérico. Nada mais justo, até porque, “corintiano roxo” é pleonasmo.

Não nego que havia aí uma jogada do mkt a fim de vender, de lançar novas tendências e mudar um pouco o ambiente. Mas, com a explicação, a maior parte da poeira baixou (menos aquela levantada pela Gaviões, que não aceita o roxo manchando o preto e branco tradicionais).

Depois, no fim do ano, a camisa com a foto de alguns torcedores privilegiados (e com dinheiro sobrando). Uma bagatela de R$ 1000,00 colocava o seu rosto (e o de mais uma centena de torcedores) na camiseta que o Corinthians usaria nos últimos jogos da Série B. “O Timão tem a sua cara”.  Achei um absurdo cobrarem isso e me irritei na ocasião, mas rendeu aí mais um bom dinheiro.

No ano de 2009, as vitórias do Campeonato Paulista (invicto!) sobre o Santos e da Copa do Brasil sobre o Internacional geraram mais peças (o peixe no jornal era genial, vai). A campanha da nike convocava o torcedor a entrar de cabeça, lotar, chegar junto. “Vamo invadir“. Além disso, Ronaldo havia chegado e todo o mkt era voltado para o “fenômeno” e para o filme que seria lançado: “Fiel“.  O ano (ou semestre, sendo mais justa) fenomenal veio e logo o Corinthians já começou a traçar planos para seu Centenário e fez um campeonato brasileiro, no mínimo, discreto.

Chegou 2010 e milhões de ações foram programadas para esse ano. Camisa nova, shows, navio do Centenário, homenagens e mídia. Sábado, dia 28/08, o novo uniforme corintiano foi lançado. Uma comemoração, o uniforme do Centenário. Sem entrar em méritos de beleza (eu achei lindo!), palmas para a ação que acompanhou o lançamento. A República Popular do Corinthians.

Se você tem algum contato com o futebol já deve ter ouvido alguém se referir às torcidas como “nações”. Em especial grandes torcidas, como a do Corinthians. Nação corintiana. São 30 milhões de torcedores, número bem superior ao total de habitantes de vários países (fato explorado no vídeo disponibilizado pela nike).

O vídeo, inclusive, mostra o corintiano como um povo típico, tal qual uma real nação, com costumes e hábitos. Além disso, é possível conseguir o seu RG corintiano, tirar a certidão de nascimento (testemunhada por ídolos da história alvinegra), conhecer a Carta Magna e anistiar aqueles amigos menos espertos felizes que não torcem para o Timão. A República tem também cédula própria e embaixadores.

Claro, não poderia faltar o passaporte. Esse, no entanto, só pode ser retirado no Parque São Jorge ou nas outras lojas Poderoso Timão. Inclusive, se você levá-lo aos jogos, ele será carimbado a cada viagem feita. Não é funcional, mas é divertido. Textos interessantes, engraçados, apaixonados. Não tem como não curtir.

Por enquanto é tudo de graça, no site.

Por isso, corintiano, corra e oficialize-se como parte da nação.

Não é querendo desmerecer os outros times e marcas, mas no que se refere ao marketing esportivo brasileiro, a nike (e a F/Nazca) dá show nos concorrentes. Até porque, é praticamente a única que o realiza. A adidas tentou e foi bem no Palmeiras, mas tem se mantido na sua. Sorte a nossa que a empresa norte-americana patrocina somente o Corinthians e temos toda a sua atenção e dedicação. E, convenhamos, ela tem um excelente produto nas mãos.

“O Corinthians é um fenômeno mercadológico.”

Realmente não lembro quem disse isso, mas era, com certeza, uma pessoa muito esperta.

(E como se tudo isso não bastasse, parece que o estádio do Timão vai mesmo sair. E, pelo jeito, para a abertura da Copa em São Paulo. Se isso não é uma boa forma de explorar o mkt e o potencial de um clube como o Corinthians, eu não sei o que é.)

Posts relacionados:

Mais um…
Marketing do Bem
Preto e Branco é tradição…
Marketing Italiano
2009 Fenomenal
De fato e de vez

Publicado por: Lê Scalia

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: