Arquivos do Blog

Invasão Corinthiana – 36 anos depois e do outro lado do mundo

A coisa era terrível. Nunca uma torcida invadiu outro estado país, com tamanha euforia.

Teve cartilha, reunião com torcedores e mais um enorme esforço de japoneses aterrorizados com a iminente (e eminente) invasão que aconteceria no país durante essa semana.

5, 10, 20 mil corinthianos (ou mais) seguiram o time. 15 mil até o aeroporto, e um tanto mais até o outro lado do mundo.

Mais uma invasão corinthiana. Não é a primeira da história, nem mesmo a segunda e não será a última. Mas considerando a distância percorrida – “o maior deslocamento humano entre continentes em tempos de paz!“, grita um corinthiano ao fundo -, é uma das mais relevantes.

É tudo novidade. Impulsionado não por um jejum de títulos que dura mais de 20 anos e sim pela conquista da inédita Libertadores, o corinthiano vendeu, leiloou, fez empréstimo e contraiu dívidas pra poder dizer “Banzai Corinthians“.

E, bom, eu também gostaria de estar lá. Mas como não me sobra dinheiro e/ou insanidade, acompanho e torço daqui. E como não podia deixar passar, relembro as palavras do grande Nelson Rodrigues sobre a primeira das invasões alvinegras.

Leia o resto deste post

CORINTHIANS, Campeão da Libertadores 2012

O globoesporte.com lançou ontem uma página especial contando a história da conquista da Libertadores pelo Corinthians através de quadrinhos. Eu ainda não consegui definir bem isso, é quase um infográfico (html) em forma de taça.

Fato é que conforme a taça vai sendo “construída” surgem quadrinhos com frases que resumem cada momento. Clicando neles, você é encaminhado para o link da notícia, postada no GE.

Ficou sensacional, pra você que é corinthiano (e também você que não é), vale a pena ver. Afinal, o trabalho de Carlos Lemos, Renata Cuppen, Swami Pimentel e Thiago Rohrbacher ficou incrível. Para acessar, basta clicar aqui.

E, bom, se a mídia não para de falar sobre isso, eu, corinthiana que sou, me dou o direito de ressaltar alguns detalhes, momentos marcantes e matérias mais legais que eu vi por aí, na continuação deste post. Já se completa hoje uma semana de campeão invicto na Liberta, é algo como “bodas de guardanapo de boteco”.

Leia o resto deste post

Magazine Luiza e o patrocínio pontual do Corinthians

Hoje tem Curintiá!

Pois é, amigos, hoje tem Corinthians… e em se tratando de mata-mata da Libertadores, hoje também tem drama. E em se tratando do Corinthians em mata-mata da Libertadores, hoje tem muito drama.

O jogo deve bater os recordes de audiência do esporte esse ano e com certeza será assistido por todo o Brasil. Afinal, não apenas os corinthianos estarão vendo a partida, mas todos os anti-corinthianos também irão acompanhar (pra saber Quando Ele Cai).

Quando ele cai? (Recalcados, DEEESSA VEZ o Timão nem vai cair.. :I)

Talvez isso explique o maior patrocínio pontual (por um jogo só) da história. Corinthians e Magazine Luiza anunciaram, há pouco, a parceria para essa quarta-de-final da Libertadores.

O valor, não divulgado, passa dos 500 mil oferecidos no jogo anterior e, pra mim, chega perto de 1 milhão.

Aí você se pergunta… vale mesmo a pena?

A minha opinião: vale.

Hoje, milhões de pessoas terão Magazine Luiza estampando a tela durante 90 minutos (no mínimo). Em contas rápidas, você percebe que o valor pago no patrocínio é quase o mesmo de um ou dois intervalos de 30 segundos durante o Jornal Nacional ou o Fantástico.

Leia o resto deste post

#VivemosDeCorinthians

Wallpaper do Corinthians

Clique na foto para ampliar.

Quando o marketing do Corinthians anunciou que as camisas do time não teriam mais as tradicionais estrelas, mantendo apenas o escudo (e os vários e vários patrocínios), eu estranhei.

Gostava do contraste do amarelo com o vermelho da âncora e dos remos, o preto e o branco. Dava um ar mais “alegre”, talvez. Pensei “sobrevivo”, mas fiquei curiosa pra entender como é que eles explicariam essa ausência.

E, aí, a Nike, uma vez mais, me surpreende. Qual a razão pra se tirar do peito os símbolos que estampavam algumas das maiores glórias do clube?

Leia o resto deste post

Por que Chicão tornou-se ídolo do Corinthians

Quer pular o blábláblá e ir direto para a resposta da pergunta? É só descer até os ***.

Hoje, depois de 8 jogos entre os reservas, o ex-capitão corintiano voltou ao time. Afastado por motivos técnicos, o jogador pediu para não ser relacionado para o primeiro jogo do qual ficaria de fora. Pode ter sido o susto por ter sido sacado do time, mas não deveria ter feito isso. Alegou não ter condições emocionais para o banco naquele jogo (contra o São Paulo).

Depois, foi a vez de Tite esquecê-lo por um período. Então, finalmente, apareceu como opção no banco. E depois que a zaga – agora titular – foi suspensa (Paulo André pelo terceiro amarelo e Leandro Castán pelo vermelho), ele teve de novo sua chance.

Leia o resto deste post

Violência no Corinthians

Na manhã desse sábado de sol, 05 de fevereiro, a torcida corintiana compareceu ao CT Joaquim Grava para pressionar um pouco mais o já pressionado time.

Conforme esperado, foi um caos. Algumas centenas de torcedores, polícia, pedras, faixas e gritos. Eu apoiaria isso caso não houvesse violência. Mas como sempre, quando envolve paixão demais, a coisa passa dos limites.

Na sexta, uns 20 integrantes de torcidas organizadas jogaram champagne pela grade e brigaram com Ronaldo. Até aí, pra mim, tudo ótimo. Acontece que hoje não foi assim. O ônibus com a delegação corintiana foi recepcionado com gritos de protesto e chuva de pedras.

Eu não acho que agressão seja a saída. Nem acho que medo possa gerar respeito. Não o respeito que nós queremos, pelo menos. Mas acho que a torcida teria, a princípio, todo o direito de protestar.

Leia o resto deste post

Vexame na Colômbia

A derrota corintiana ontem, na Colômbia, foi inexplicável. Mas ainda assim, a gente fica procurando respostas… o que parece? Arrogância. Impáfia de um time que fez brincadeirinhas como “Tolima? Que time é esse?“.

Há muito tempo o Corinthians tem deixado o futebol de lado e entrado em campo apenas pra cumprir tabela. Raça que é bom, nem lembro a última vez que vi. Desde a saída de Mano Menezes, o time não jogou como Corinthians. Adilson Batista até começou bem, mas logo caiu e não havia mudança que fizesse o time jogar. A chegada de Tite deu uma consertada, mas também vacilou quando não poderia.

NADA parece capaz de motivar esse time. Nem mesmo o Pacaembu lotado. E assim, por razão de toda essa superioridade, perdemos o título brasileiro de 2010, perdemos a vaga direta na fase de grupos e agora perdemos também a chance de disputar essa Libertadores.

A saída de William e de Elias pesaram ao time, mas nada que explique esse vexame. E se perdemos nosso capitão e nosso melhor jogador, o que a diretoria fez? Nada. Falou de grandes nomes. Falou de Adriano (GRAÇAS a Deus não veio), falou do meia Alex (ex-inter), falou de Luis Fabiano, falou de muita gente. Trouxe quem? Wallace, Fábio Santos e sei lá mais quem.

Tardiamente trouxe Liédson, com a plena certeza de que o Corinthians chegaria à fase de grupos da competição sul-americana. Ficou meio preocupado após o jogo de ida. Tanto é que a volta da delegação desce em Viracopos, Campinas, e não em Guarulhos, São Paulo. Mas a ira da torcida não será aplacada por alguns quilômetros…

Vexame. Hoje eu não visto minha camisa “Eu nunca vou te abandonar”. Porque ontem, como eu não consigo lembrar outra vez, eu tive vergonha do time corintiano. Da falta de raça, da falta de esforço, da falta de Corinthians.

Acho muito errado a torcida corintiana estalebeler, todo ano, a Libertadores como obrigação. Ganhar não é obrigação. Isso vai acontecer eventualmente (continuando assim, vai demorar haha), obrigação mesmo é jogar com raça. É honrar a camisa do Corinthians. Isso é o suficiente.

Mas tem um lado positivo nisso tudo… considerando que o Corinthians na Libertadores é a apenas uma questão de tempo pra cair, se a gente se acostumar com isso e assumir essa posição de “cedo ou tarde a gente sai”, vai ser bom pra nós. Porque aí, quem sabe, o Corinthians surpreende.

Do jeito que tá, sei não. Não acho que verei o Corinthians campeão antes dos 50. Mas tudo bem, não tenho pressa. Agora o que eu, como corintiana, exijo do elenco corintiano, dos dirigentes corintianos, da comissão técnica corintiana é respeito. Respeito e raça.

É o mínimo. Mas foi sempre apenas disso que o Corinthians precisou.

 

Trecho da carta da maior organizada do Corinthians ao elenco, diretoria e nação corintiana:

Queremos GARRA, AMOR A CAMISA, HOMBRIDADE. Não queremos estrelas, queremos guerreiros. Não queremos melhores do mundo, queremos aqueles que querem estar no melhor do mundo. Ou melhor, queremos aqueles que concordam que o CORINTHIANS é o melhor do mundo e honrem nossa camisa como ela merece, pois somos e representamos o Corinthians, este é o nosso maior prazer, o nosso maior orgulho e o que nos faz superior a todos…

A derrota de ontem não nos diminui, mas a postura do time em campo sim, a falta de garra de alguns jogadores também. Nos envergonha saber que essa camisa tão sonhada e suada por GIGANTES é desdenhada por medíocres.

(E você, amigo corintiano, aceite as piadas sem matar alguém. No fim das contas, não é exatamente como se a gente tivesse uma história de glórias na Liberta, né? No twitter ontem diziam que sair na Pré-Libertadores é o mesmo que bombar na pré-escola. HAHAHA, e é verdade)

(Resta a dúvida… como consertar o resto do ano? Porque, apesar de parecer, não acabou.)

(E pela primeira vez, eu acho que o Ronaldo está inaceitavelmente gordo. Não tá conseguindo dar dois passos. E é obrigação dele, como atleta, emagrecer. Ou então ser sacado do time.)

Publicado por: Lê Scalia

Foi ou não foi?

Ontem à noite, por algum tempo, das 10 palavras nos TTBr, 9 eram sobre futebol. Algumas parabenizando os mais novos times da série A (Figueirense e Bahia) e outras sobre a polêmica envolvendo o resultado de Corinthians 1 x 0 Cruzeiro.

Ok, vamos logo ao x da questão. O pênalti. E aí, foi ou não foi? Pra mim, foi. Por um argumento irrefutável: pênalti roubado não entra.

Óbvio que estou brincando. Recomecemos.

O pênalti. E aí, foi ou não foi? Acho que não foi. Pra mim, não passou de um choque normal. No entanto, se o mesmo lance fosse fora da área, teria sido marcada a falta. Logo…

A foto que prova... nada, hahaha.

Quanto às reclamações do Cruzeiro. São pertinentes os pedidos pelos impedimentos mal marcados (3, se não me engano, enquanto o Corinthians teve 1).  Quanto àquela jogada do Thiago Ribeiro com o Júlio César, no primeiro tempo, a princípio, eu não marcaria. Depois observei melhor e vi que ele chega a tocar o goleiro. Só não sei se dobra a perna antes ou depois disso. De qualquer forma, valia reclamar.

Mas o grande bafafá é que o Corinthians teria comprado o campeonato. Pois é. Passou 7 jogos sem vencer só pra dar mais emoção, né? E comprou também o juiz de Cruzeiro 0 x 2 São Paulo, que marcou aquele pênalti (aquele sim ridículo, que nem falta foi, e que nem dentro da área foi!) no Ricardo Oliveira.

Ah, não nos esqueçamos de que o Corinthians também comprou o Montillo. Sim, o camisa 10 celeste. Compramos ele pra errar aquela cavadinha contra o Atlético Mineiro, lembra?

É muita teoria da conspiração pra um campeonato só. E já que relembramos alguns acontecimentos recentes, será que todo mundo apagou da memória os 2 gols legais do Ronaldo contra o Guarani, que renderam um empate em 0×0 em Campinas? Ou, se formos um pouco mais longe na história recente entre Cruzeiro e Corinthians (leia 1º turno), por que deixar de lado o pênalti não marcado em cima do Bruno César pelo mesmo Sandro Meira que apitou no Pacaembu ontem?

Só nesses dois últimos jogos o Corinthians teria 2 pontos a mais pelo confronto com o Guarani e seria líder. Já se considerado o pênalti convertido contra o Cruzeiro, no Parque do Sabiá, seriam 3 pontos a mais enquanto a raposa teria 2 a menos. (Matemática básica, Cruzeiro teria 58 e Corinthians 63 antes do jogo de ontem.)

Eu entendo a revolta dos torcedores cruzeirenses. Entendo mesmo. Se fosse eu, também estaria puta. Mas que não se enganem… o campeonato não foi perdido aqui. Mesmo com o empate, o Cruzeiro teria que torcer por um tropeço nos próximos 3 jogos do Timão e nos 4 do Flu. Algo que eu não acredito que vá acontecer.

Ainda acho que o Fluminense será campeão. E aí, o Corinthians gastou dinheiro à toa, né? Porque como clamam os anticorintianos, a gente comprou o campeonato do Centenário. Mas bom, a única chance de o Corinthians ainda ter esperanças é um empate do Goiás hoje. Mas não levo fé nessa hipótese… o Muricy não deixa esse título escapar. Nem que ele mesmo tenha que entrar em campo e fazer o gol da vitória.

Agora, cansei de tanto mimimi, de tanto chororô. Erros acontecem e vão continuar acontecendo, principalmente com essa arbitragem fraca que temos no Brasil. Bem longe do nível do campeonato. Devíamos nos preocupar mais em resolver isso e deixar de lado a pequenez de acusar alguém de comprar o Brasileiro. Vindo de um time do tamanho do Cruzeiro, isso só se torna embaraçoso.

O Pacaembu ontem.

Enquanto isso, esperamos em vão por árbitros um pouco mais dignos. De bonito ontem, só mesmo a festa da torcida alvinegra o jogo inteiro (e pra você, Fabrício, que disse que “quando tá ruim a torcida joga contra”, não tenho nada a dizer. Só que ainda bem que você não tá mais desse lado ;)).

Links relacionados:

A opinião do Juca Kfouri, “um pouco” mais enfática do que a minha.

Lédio Carmona e a arbitragem (#fail) brasileira

Paulo Calçade (ESPN): “Foi pênalti”

O Grande PVC, a jogada e a arbitragem

A palavra final dos especialistas no Globo Esporte

(Só pra constar, a opinião dos comentaristas da SporTV está mais dividida, embora pelo que eu contei tenha mais “foi pênalti” do que “não foi”. Inclusive, @TiagoLeifert cravou: “foi”.)

Publicado por: Lê Scalia

Nota fiscal paulista

“O Programa Nota Fiscal Paulista devolve 30% do ICMS efetivamente recolhido pelo estabelecimento a seus consumidores. Ele é um incentivo para que os cidadãos que adquirem mercadorias exijam do estabelecimento comercial o documento fiscal. Os consumidores que informarem o seu CPF ou CNPJ no momento da compra poderão escolher como receber os créditos e ainda concorrerão a prêmios em dinheiro.

Ou seja.

Freguês merece reconhecimento. (Principalmente quando é tão fiel.)

Se você não é de São Paulo ou nunca fez compras por lá, não sabe que é comum a pergunta “CPF na nota?” ao encerrar uma compra. É isso que a loja questiona porque consumidores cadastrados conseguem de volta algum retorno.

Por isso, a sacada que ontem surgiu no twitter e foi parar no site oficial do Corinthians foi genial. Achei o máximo. Não só porque eu sou corintiana, haha, afinal, vi amigos não-corintianos também rindo da situação.

S2

Aliás, vi até quem não curte futebol (leia Luiza Rey) comentando como tinha ficado legal. E, gente, futebol é divertido por isso. Daqui um tempo a situação inverte e quem tem que aguentar somos nós. É assim mesmo. Então, aproveitemos enquanto a maré tá boa e estamos por cima da carne seca, haha.

A zoação continuou hoje com a divulgação da nota fiscal, analisando os “serviços discriminados”. Tião Fiel mostrou a tão polêmica nota, que mostra os serviços prestados nesses 3 anos e pouco de tabu em “outras informações”.

Nota fiscal corintiana

Nem preciso reiterar o quanto eu gosto de pessoas à toa, né?!

Eu S2 meu freguês.

Menção honrosa: Capa do L! de hoje.

Detalhe… eu chego na banquinha, toda faceira: “Ô moço, me vê um Lance! :D” / Ele diz: “O chocolate, né?!”  Eu, incrédula: “NÃO moço! O Jornal ¬¬”.

Pois é. Cara de quem come muito chocolate eu tenho. Cara de quem lê jornal não.

#Fail.

 

Saudações corintianas,

até a próxima.

Publicado por: Lê Scalia

Um pouco de “Corinthians” pro ano do Centenário

Era uma vez um time que superou a maior adversidade da sua história, transformando um técnico em um dos maiores ídolos dos seus 100 anos. Esse ‘professor’, alcançou um sonho e saiu do maior clube do país para a maior seleção do mundo.

Ele parecia nascido para o Corinthians. A começar pelo nome...

Durante todo o tempo em que esse técnico permaneceu no time, ele alcançou uma calmaria tamanha que nem parecia o mesmo clube rebaixado. Ele conquistou algo muito mais difícil do que subir pra série A: o retorno do respeito e da dignidade do torcedor do Corinthians.

Pois é, quando o Mano estava no Corinthians a paz era enorme, as cobranças contidas, a paciência de Jó. Tanto que um dia, logo que o gaúcho assumiu o Timão, enquanto ele dava entrevista minha mãe falou: “Nossa, Letícia.. mas esse é o técnico do Corinthians?! Mas ele é tão calmo, educado, comedido… sensato”. Pois é. Pooois é.

Mano Menezes conseguiu algo no Corinthians que nenhum outro treinador irá conseguir: paz e confiança duradouras. Não adianta. Esse legado é do Mano e ninguém tira. Mas quando ele se despediu, emocionado, daquele bando de loucos, precisávamos de um novo líder.

Adilson ao canto; foto sob intensa luz.

Chegou Adilson. Ex-zagueiro do Corinthians. Campeão mundial em 2000. Cara gente boa, sossegado, prometia dar continuidade ao trabalho e à paz do nosso mano. Depois de 17 jogos no comando do Timão, contabilizando 7 vitórias, 4 empates e 6 derrotas, lá se vai ele.

Não resistiu ao show de horrores de Moacir e companhia no Pacaembu na tarde de hoje. Eu sempre prefiro dar um voto de confiança pro treinador. No caso, 5 votos… já que nos últimos 4 jogos havíamos conquistado apenas 2 dos 12 pontos em disputa (sendo que precisávamos de, no mínimo, uns 8).

Hoje eu acreditei de novo. Mas uma escalação que conta com Leandro Castán na esquerda, Thiago Heleno na zaga (deixando Paulo André no banco) e MOACIR no meio, merece perder. E olha que eu nem toquei no nome do Souza, hein. Aí, quando ele resolveu mexer, já tomando de 3×1, ele me tira o capitão William e põe o todo poderoso Chicão.

Até aí, MARA. O Chicão é rei do universo. Mas com dois zagueiros grossos no time ele me tira o único que ainda inspirava alguma confiança? Fail, caro Adílson.

Eu daria mais um voto de confiança pra ele. Talvez já fosse o 6º. Mas a questão é outra… será que ele manteria esses mesmos jogadores? Será que conseguiria ver mais além? Entendo que ele deu uma zica danada, afinal, toda semana um titular corintiano se machuca e isso não foi sua culpa (aliás, condicionamento físico? Oi? Alguém viu?!).

Apesar disso, nosso elenco ainda tinha opções. Se machuca Dentinho e Jorge Henrique, quem melhor pra suprir esses desfalques? Defederico! Mas não, vamos colocar o Moacir e ver que que vira, né. Não dá. E, olha, o primeiro culpado é aquele que trouxe o Moacir pro Corinthians pra começo de conversa.

Ainda não se sabe se Adílson pediu pra sair ou se foi apenas convidado a se retirar do cargo. Acho que, a princípio, foi bom. Porque era visível que alguma coisa não estava engrenando… e na reta final do brasileiro, com o time com possibilidades reais de título, é meio difícil esperar que tudo se encaixe.

Acho que ele é um bom profissional, é competente, ainda vai crescer. Mas não sei se o melhor seria a sua manutenção no cargo. Espero por novos (e bons) ares, como todo corintiano! E como já é de costume, no Corinthians, depois de alguns anos de bonança, vem a tempestade.

Hoje, uma pessoa muito sábia com conhecimento de causa tuitou:

Crise, sofrimento e caos. Agora sim tá com cara de Centenário corintiano! 100 anos dissoaí, hahaha. #Corinthians

(Sim, fui eu.)

Mas é isso que eu senti. Sabe quando você para e pensa “tava demorando…”? É isso. O Mano conseguiu o que ninguém mais vai conseguir: paz e amor. Mas o Corinthians é isso aí. Agora sim parece que tudo está mais normalizado. Só espero um bom substituto para Adilson Batista. Aliás, sorte pra ele.

Gente boa. Pena que não deu.

#VaiCurintiá!

Alguns PSs:

PS¹: Eu nunca levei muita fé no título do Corinthians. Pontos corridos premiam o mais estável/regular e, bom, estável não é exatamente a melhor definição de Curintiá. Mas né, tamos aí, haha.

PS²: Mano, o gênio, vai formando uma seleção com os projetos de craques, que estarão no auge em 2014 e já terão entrosamento de 4 anos. É foda esse @manomenezes!

Links relacionados:

Adilson Batista deixa o comando do Timão, Globo Esporte

Publicado por: Lê Scalia

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: