Arquivos do Blog

CORINTHIANS, Campeão da Libertadores 2012

O globoesporte.com lançou ontem uma página especial contando a história da conquista da Libertadores pelo Corinthians através de quadrinhos. Eu ainda não consegui definir bem isso, é quase um infográfico (html) em forma de taça.

Fato é que conforme a taça vai sendo “construída” surgem quadrinhos com frases que resumem cada momento. Clicando neles, você é encaminhado para o link da notícia, postada no GE.

Ficou sensacional, pra você que é corinthiano (e também você que não é), vale a pena ver. Afinal, o trabalho de Carlos Lemos, Renata Cuppen, Swami Pimentel e Thiago Rohrbacher ficou incrível. Para acessar, basta clicar aqui.

E, bom, se a mídia não para de falar sobre isso, eu, corinthiana que sou, me dou o direito de ressaltar alguns detalhes, momentos marcantes e matérias mais legais que eu vi por aí, na continuação deste post. Já se completa hoje uma semana de campeão invicto na Liberta, é algo como “bodas de guardanapo de boteco”.

Leia o resto deste post

Magazine Luiza e o patrocínio pontual do Corinthians

Hoje tem Curintiá!

Pois é, amigos, hoje tem Corinthians… e em se tratando de mata-mata da Libertadores, hoje também tem drama. E em se tratando do Corinthians em mata-mata da Libertadores, hoje tem muito drama.

O jogo deve bater os recordes de audiência do esporte esse ano e com certeza será assistido por todo o Brasil. Afinal, não apenas os corinthianos estarão vendo a partida, mas todos os anti-corinthianos também irão acompanhar (pra saber Quando Ele Cai).

Quando ele cai? (Recalcados, DEEESSA VEZ o Timão nem vai cair.. :I)

Talvez isso explique o maior patrocínio pontual (por um jogo só) da história. Corinthians e Magazine Luiza anunciaram, há pouco, a parceria para essa quarta-de-final da Libertadores.

O valor, não divulgado, passa dos 500 mil oferecidos no jogo anterior e, pra mim, chega perto de 1 milhão.

Aí você se pergunta… vale mesmo a pena?

A minha opinião: vale.

Hoje, milhões de pessoas terão Magazine Luiza estampando a tela durante 90 minutos (no mínimo). Em contas rápidas, você percebe que o valor pago no patrocínio é quase o mesmo de um ou dois intervalos de 30 segundos durante o Jornal Nacional ou o Fantástico.

Leia o resto deste post

Vexame na Colômbia

A derrota corintiana ontem, na Colômbia, foi inexplicável. Mas ainda assim, a gente fica procurando respostas… o que parece? Arrogância. Impáfia de um time que fez brincadeirinhas como “Tolima? Que time é esse?“.

Há muito tempo o Corinthians tem deixado o futebol de lado e entrado em campo apenas pra cumprir tabela. Raça que é bom, nem lembro a última vez que vi. Desde a saída de Mano Menezes, o time não jogou como Corinthians. Adilson Batista até começou bem, mas logo caiu e não havia mudança que fizesse o time jogar. A chegada de Tite deu uma consertada, mas também vacilou quando não poderia.

NADA parece capaz de motivar esse time. Nem mesmo o Pacaembu lotado. E assim, por razão de toda essa superioridade, perdemos o título brasileiro de 2010, perdemos a vaga direta na fase de grupos e agora perdemos também a chance de disputar essa Libertadores.

A saída de William e de Elias pesaram ao time, mas nada que explique esse vexame. E se perdemos nosso capitão e nosso melhor jogador, o que a diretoria fez? Nada. Falou de grandes nomes. Falou de Adriano (GRAÇAS a Deus não veio), falou do meia Alex (ex-inter), falou de Luis Fabiano, falou de muita gente. Trouxe quem? Wallace, Fábio Santos e sei lá mais quem.

Tardiamente trouxe Liédson, com a plena certeza de que o Corinthians chegaria à fase de grupos da competição sul-americana. Ficou meio preocupado após o jogo de ida. Tanto é que a volta da delegação desce em Viracopos, Campinas, e não em Guarulhos, São Paulo. Mas a ira da torcida não será aplacada por alguns quilômetros…

Vexame. Hoje eu não visto minha camisa “Eu nunca vou te abandonar”. Porque ontem, como eu não consigo lembrar outra vez, eu tive vergonha do time corintiano. Da falta de raça, da falta de esforço, da falta de Corinthians.

Acho muito errado a torcida corintiana estalebeler, todo ano, a Libertadores como obrigação. Ganhar não é obrigação. Isso vai acontecer eventualmente (continuando assim, vai demorar haha), obrigação mesmo é jogar com raça. É honrar a camisa do Corinthians. Isso é o suficiente.

Mas tem um lado positivo nisso tudo… considerando que o Corinthians na Libertadores é a apenas uma questão de tempo pra cair, se a gente se acostumar com isso e assumir essa posição de “cedo ou tarde a gente sai”, vai ser bom pra nós. Porque aí, quem sabe, o Corinthians surpreende.

Do jeito que tá, sei não. Não acho que verei o Corinthians campeão antes dos 50. Mas tudo bem, não tenho pressa. Agora o que eu, como corintiana, exijo do elenco corintiano, dos dirigentes corintianos, da comissão técnica corintiana é respeito. Respeito e raça.

É o mínimo. Mas foi sempre apenas disso que o Corinthians precisou.

 

Trecho da carta da maior organizada do Corinthians ao elenco, diretoria e nação corintiana:

Queremos GARRA, AMOR A CAMISA, HOMBRIDADE. Não queremos estrelas, queremos guerreiros. Não queremos melhores do mundo, queremos aqueles que querem estar no melhor do mundo. Ou melhor, queremos aqueles que concordam que o CORINTHIANS é o melhor do mundo e honrem nossa camisa como ela merece, pois somos e representamos o Corinthians, este é o nosso maior prazer, o nosso maior orgulho e o que nos faz superior a todos…

A derrota de ontem não nos diminui, mas a postura do time em campo sim, a falta de garra de alguns jogadores também. Nos envergonha saber que essa camisa tão sonhada e suada por GIGANTES é desdenhada por medíocres.

(E você, amigo corintiano, aceite as piadas sem matar alguém. No fim das contas, não é exatamente como se a gente tivesse uma história de glórias na Liberta, né? No twitter ontem diziam que sair na Pré-Libertadores é o mesmo que bombar na pré-escola. HAHAHA, e é verdade)

(Resta a dúvida… como consertar o resto do ano? Porque, apesar de parecer, não acabou.)

(E pela primeira vez, eu acho que o Ronaldo está inaceitavelmente gordo. Não tá conseguindo dar dois passos. E é obrigação dele, como atleta, emagrecer. Ou então ser sacado do time.)

Publicado por: Lê Scalia

2009 Fenomenal

02 de dezembro de 2007. Data fatídica. O Corinthians caía pra Série B.Eu nunca vou te abandonar, porque eu te amo.

03 de dezembro de 2007. A Capa do L! (Lance) refletia o sentimento de todos os corintianos: luto.

Dizem que a torcida do Corinthians gosta de sofrer, e eu acredito. Acho que isso nos aproxima do time. Afinal, que outro time no mundo veria sua torcida aumentar enquanto passa por um jejum de 23 anos sem títulos? Ou tem sua venda de camisas aumentada após o rebaixamento?

É. O Corinthians é diferente. Antes de cairmos, uma psicóloga falava que temia uma “depressão em massa” caso fôssemos rebaixados. Talvez com outro time, não com o Timão. Estampávamos com orgulho no peito dolorido um grito que saiu, mesmo às lágrimas: “Eu nunca vou te abandonar, porque eu te amo”. E, se você não tem o privilégio de ser corintiano, acredite… era com a maior sinceridade que cantávamos isso.

Depois de um ano de 2008… interessante, com a chegada do incrível Mano (até o nome…!) e de alguns jogadores com a cara do Corinthians, fizemos um passeio pela Série B. E confesso que foi emocionante ouvir o Pacaembu gritar “Ô, o Coringão voltou…” (um de nossos gritos copiados à exaustão por torcidas sem criatividade hoje em dia).

Mas ainda assim... ficou aquele gostinho amargo. É fato que cair fez bem ao Coringão... me pergunto se não podíamos ter resolvido sem cair, mas isso já não me incomoda. Mas 2009 começou e o Corinthians atropelou. O ano ia “bem” até a semi-final do Paulista. Aí, ficou com cara de Corinthians.Passamos por cima do São Paulo, do jeitinho que a gente gosta! Lembro o quanto eu gritava em casa, e do meu irmão me ligar dizendo “Por que pra vocês tudo tem que ser tão difícil?”. Por quê? Bom, porque é Corinthians! E foi da melhor maneira possível. De virada. Aos 48 min do 2º tempo. Com Cristian. Maior campeão Paulista de todos os tempos.

 

E o que dizer das atuações do nosso gordinho? Nada mais a declarar. Campeões paulistas de 2009. Invicto. O campeonato regional mais difícil do país, sem perder jogo nenhum! (E que me desculpem os cariocas, mas se seu campeonato é charmoso, significa que não tem qualidade)

O orgulho de gritar para o mundo que se é corintiano havia voltado mais forte do que nunca. Aquele gostinho amargo que restara de 2007, enfim, desapareceu. E veio também a Copa do Brasil, com a tão sonhada vaga para a Libertadores. Uma única derrota, com gostinho de vitória (e eu estava presente, infiltrada na torcida advsersária). Depois disso, férias prolongadas.

 

 

 

 

 

 

Título da Copa do Brasil, e vaga da Libertadores.

 

Durante todo o 2º semestre desse ano, o Corinthians só jogava para analisar reforços. E depois de muito desinteresse, finalmente terminamos o Brasileirão (felizes, dadas as opções de campeão, hahaha). Foi, portanto, um excelente ano. Um ano resumido a um semestre, na verdade. 2010 vai ser mais que um ano. Mais que uma Libertadores. 2010, é Centenário.

Vai Curintiá! ;]

Publicado por: Lê Scalia

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: