Arquivos do Blog

Reabilitação para viciados em social media

Estagiários da BBH de Cingapura estão tentando lutar contra a dependência antissocial de smartphones e da alienação da cultura digital. A arma deles? Um kit de Reabilitação Social, que inclui cartões para escrever tweets à mão,  adesivos de LIKE do Facebook, quadrinhos para brincar de Draw Something, e até “Instaglasses“, óculos que permitem enxergar o mundo através de um filtro retrô colorido.

É, parece que o vício em social media está facilitando o processo de falar com as massas, mas está muito mais difícil falar com uma pessoa específica. Talvez a melhor parte da ação tenha sido seu ponto culminante na vida real, uma festa em um bar de Cingapura, onde os garçons “desbloqueavam” um desconto de 10% para cada hora em que alguém estivesse disposto a entregar seus smartphones. Quantas horas (ou minutos) você conseguiria ficar nessa festa? ;)

Fonte: AdFreak

Trabalhe no Twitter | Rede social está à procura de novos talentos em vídeo de recrutamento realmente trash.

O Twitter acaba de lançar um vídeo de recrutamento. Parece que eles estão mesmo precisando de pessoas talentosas! :|

A brincadeira faz parte de uma estratégia bem humorada da rede social para recrutar novos talentos. Nada de pessoas alienadas dizendo que adoram morar na empresa. Com esse vídeo intencionalmente trash, o Twitter mostra um pouco do seu verdadeiro espírito: o humor. Não tem como não rir, especialmente se você já fez algum filme para festivais universitários em seu ano de calouro.

Foursquare e volante: dê um check-in no fundo do poço

Joãozinho andava a pé.
Buscando mobilidade, Joãozinho comprou um carro.
Buscando mais mobilidade, Joãozinho comprou um celular que acessa a internet e redes sociais.
Só que redes sociais e volante não combinam.

Redes sociais e volante não combinam

Redes sociais e volante não combinam

E se o Facebook e o Twitter fossem super-heróis?

Se você gosta de super-heróis, Super Trunfo e de redes sociais, então prepare o seu coração. Imprima a imagem abaixo, recorte, e divirta-se com os amigos nerds! :)

Roleta Russa no Facebook: você pode perder sua vida (digital)

Aquela “brincadeira” chamada Roleta Russa agora está no Facebook, ameaçando sua vida digital. Russian Facebook Roulette é um novo jogo criado para promover a Russian Standart Vodka, russian’s number 1 premium vodka, como eles mesmos dizem.

Para jogar, você deve adicionar o aplicativo e achar 4 amigos com tendências suicidas. Então, todos devem entregar suas senhas para começar o jogo mortal. A partir daí, não há mais volta. Mas, como você verá no vídeo abaixo, você não vai confiar sua vida à uma máquina. Não, imagina! Você mesmo vai girar a roleta e apertar o gatilho. Cada amigo suicida fará o mesmo. Até que BOOM!, você está morto. Ou: seu facebook já era! Mas fique tranquilo, porque os russos deixarão você dizer suas últimas palavras aos seus amigos virtuais.

Aqueles que sobreviverem poderão ganhar uma viagem à Rússia. For real.

Não me considero uma viciada em redes sociais (algumas pessoas podem discordar disso…), mas acho que não arriscaria perder meu facebook assim, por bobeira. Um perfil fake talvez…. hahahaha! Já Acton Baele discordaria de mim, o cara que caiu do sétimo andar de um prédio ao fazer uma brincadeira para o FB. Trágico, mas… WTF??

Jogos sociais: fun sucks!

O Facebook tem 350 milhões de usuários. Acreditem ou não, hoje, por dia, 74 milhões de pessoas jogam Farmiville, um jogo de simulação para fazendeiros frustrados. Este é o jogo mais popular no Facebook atualmente.

Seria isso algum movimento bucólico ou excesso de tempo à toa das pessoas? Para mim, a primeira opção é bem improvável, mas a segunda não é tão verdade também. Talvez, o surgimento dos chamados jogos sociais tenha sido só uma grande “sacada”.

Sem dúvida, incorporar games às redes sociais foi uma grande idéia. No trabalho ou em casa, quando nos sobra algum tempo livre, sempre visitamos nosso Twitter, Facebook, Orkut e tudo mais. Logo, quando estamos buscando novas fotos no Facebook, teoricamente estamos com um tempo disponível, portanto nos custa pouco abrir um aplicativo que está ali disponível em um clique e “gastar mais um tempinho”. Assim, aos poucos, nosso vício por redes sociais (em especial nós, brasileiros) é repassado para os jogos sociais. Ninguém consegue não dar uma olhadela em suas vaquinhas diariamente, todos ficamos sempre ligados.

Se as redes sociais ajudam a manter contato com seus amigos, os jogos sociais, claro, também te dão uma mãozinha nisso. Mais que isso, faz você adicionar novas pessoas, aumentando sua rede social. Já adicionei pessoas do mundo inteiro para aumentar minha máfia no Mafia Wars, por exemplo. Útil para o jogo, útil para a rede social, útil para você.

Quando pensamos na palavra jogo, associamos involuntariamente à diversão. Mas não, para mim jogos sociais estão mais relacionados a adicção que a diversão. É puro vício. Vício de querer crescer, evoluir, comprar coisas novas, consumir. Sua cabeça martela “Agora já devo ter estaminas suficientes para completar aquela missão” até você abrir e verificar as malditas estaminas. Quase como um cigarro, sua agonia só cessa no momento em que você acende um, e cessa temporariamente. Isso definitivamente não é diversão, mas de alguma forma te traz diversão. Ou, melhor, talvez te traga só satisfação, um prazer resultante da realização do que se espera. Mas tudo bem, ficamos satisfeitos com isso.

Para ilustrar, assista um “comercial”  zoando todo divertimento/satisfação que podemos ter jogando Farmville.  Fun sucks!

Publicado por Tiago Pizzolo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.403 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: